Estamos na edição da revista Phyllomedusa (volume 16, número 2, 2017 para quem quiser conferir). o/

O portal de revistas da USP que traz artigos com descobertas do ramo da geologia que estuda os répteis citou nosso Pantanal em um recente manuscrito que revela uma nova espécie de rã na região. Vamos conhecê-la?

Por Alessandher Piva, Ulisses Caramaschi e Nelson Rufino de Albuquerque – https://www.revistas.usp.br/phyllo/article/view/141870/136958, CC BY-SA 2.0, Hiperligação

Espécie ganhou publicação na Revista da USP

Encontrada bem aqui, no nosso Pantanal, a espécie do gênero Elachistocleis corumbaensis se difere de todas as demais já conhecidas. Começando por seu tamanho, que é entre 26,9 mm e 40,3 mm de altura, quando outros anfíbios como os Elachistocleis ovalis, por exemplo, possuem até 3,3 cm de altura. Além do comprimento, possui um único saco vocal e o seu dorso é ligeiramente áspero com pontos brancos em uma mancha cinza alongada. O holotipo foi encontrado no Parque Municipal de Piraputanga, em Corumbá, e segundo o artigo o artigo de Alessandher Piva, Ulisses Caramaschi e Nelson Rufino de Albuquerque, ele aumenta para quatro o número de rãs em formato oval no Estado de Mato Grosso do Sul, além de demonstrar a importância de proteger essa área e conservar a sua biodiversidade.

A revista Phyllomedusa é uma publicação bianual da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP, tá, meu bem?! Agora, que continuem as pesquisas e o valor das suas descobertas!


| Animais Silvestres, Sem classificação

Nome:
Email:
Site:
Escreva seu comentário: