Jaguatirica, nosso precioso felino

Terceiro maior felino das Américas – perde apenas para a onça-pintada e o puma -, a jaguatirica adulta pode medir até 1,35 metro, incluindo o rabo, e 50 centímetros de altura, seu peso pode variar entre 11 e 16 quilos e ela vive em torno de vinte anos.

Conheça o Leopardus pardalis

Carnívoro e territorial, a jaguatirica é um mamífero originário do continente americano, que pode ser encontrado na Costa Rica e na Argentina. No Brasil, ele vive na mata atlântica, no Cerrado, na Amazônia e, claro, no Pantanal.

Jaguatirica deitada

Com uma pelagem especialmente macia e brilhante, sua coloração pode variar entre amarela, preta, cinza, marrom e branca. É frequentemente confundida com a onça-pintada, embora seja menor, também apresenta manchas e listras no corpo todo, mais claras na barriga.

O pelo do macho é mais forte e grosso do que o pelo da fêmea.

Jaguatirica tem hábitos noturnos, são bons nadadores e escaladores de árvores

Como a maioria dos felinos, a jaguatirica é um animal noturno e sua grande arma são as garras, que estão sempre prontas a derrubarem qualquer presa, incluindo caçadores que invadem em seu território.

A alimentação das jaguatiricas é composta basicamente por paca, cutia, caititus, cervos, aves, iguanas, peixes e até crustáceos. São inofensivos ao homem, mas defendem-se ferozmente quando atacados. Preferem a caça à noite e, durante o dia, costumam dormir em ocos de árvores e grutas.

Jaguatirica ao sol

A jaguatirica foi por muito tempo caçada para venda de sua pele e abatida no caso de invasão de fazendas com criações, mas atualmente uma lei de proteção contribui para o declínio deste comércio e para preservação da espécie.

Até meados dos anos 1980, a caça para o comércio de peles era a principal ameaça às jaguatiricas. Hoje, o desmatamento, a fragmentação das florestas e o consequente isolamento genético dessas populações são as maiores fontes de ameaça.

A jaguatirica não é um animal fácil de ser domesticado, talvez quando filhote, mas, quando adulta, a jaguatirica muda muito de temperamento. Afinal, é um animal selvagem.

O fato de uma jaguatirica se refugiar em nossas casas é sinal preocupante, pois isso acontece em consequência da destruição do seu habitat. E o que é motivo de orgulho para Mato Grosso do Sul não pode acabar. Vamos aproveitar, respeitar e cuidar da nossa natureza!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *