No ir e vir das águas em uma pesca no Pantanal, desbravar a região pantaneira é uma experiência transformadora. Principalmente, com uma sucuri no meio do caminho.

Parada obrigatória para os amantes da natureza, estamos na melhor época para pescar no Pantanal, pois os rios estão mais secos entre os meses de julho e agosto, o que facilita a pesca de fundo das espécies como o Jaú, o Pintado e a Caxara (Surubim).

Assim, não é incomum a pescaria nesse período, e quem se aventura longe dos pesqueiros particulares sabe que é preciso estar preparado para os riscos que pode ocorrer.

Mesmo assim, a surpresa sempre é grande ao se deparar com a fauna local.

Sucuri Pantanal
By Otavio Pedroso Gomes – Own work, CC BY-SA 4.0, Link

Recentemente, turistas aproveitaram que os rios estão mais secos para uma pescaria noturna. Escolheram o local, pararam o barco, pescaram por cerca de 20 minutos e não perceberam que estavam tão próximos de uma sucuri de aproximadamente 5 metros de comprimento enrolada ao lado deles, no rio Aquidauana, no Pantanal sul-mato-grossense.

Conforme os amigos, eles já estavam há 12 horas no rio e não perceberam quando o animal se aproximou do barco.

O que fazer ao encontrar uma sucuri?

A orientação geral da Polícia Militar Ambiental (PMA) sobre encontrar uma sucuri é tentar não ferir o animal, nem tocá-lo, pois isso pode deixá-lo nervoso e provocar um ataque.


Em áreas naturais, as sucuris são animais tímidos, que preferem evitar o contato com humanos. Mas, em locais muito frequentadas por turistas e pescadores, elas podem ter menos medo e frequentemente associam a presença de gente com fontes de comida fácil.

Mas nós, humanos, (geralmente) não estamos no seu cardápio.

A sucuri não é venenosa. Ela mata suas vítimas por constrição, ou seja, apertando-as até a morte, em um abraço mortal. Raramente ataca humanos, mas há relatos de pessoas.

By nikola_pu, CC BY-SA 3.0, Link

Em perímetro urbano, o resgate de animais silvestres é feito pelo Corpo de Bombeiros, pelo número 193.

Conheça um pouco mais sobre a Anaconda

A sucuri é um dos animais do Pantanal com fama de perigosos. Ela também é conhecida por arigboia, boiaçu, boiçu, boiguaçu, boioçu, boitiapoia, boiuçu, boiuna, sucuriju, sucurijuba, sucuriú, sucuruju, sucurujuba, viborão e, claro, a cinematográfica anaconda.

Existem muitas histórias sobre ataques de sucuris a humanos, mas, em sua maioria, são as famosas histórias de pescador. Principalmente a respeito do seu tamanho.


Bom, a sucuri é a maior cobra do mundo, levando em conta termos de tamanho real (comprimento + espessura). Porém, quando se fala em comprimento, o recorde vai para a píton-reticulada, do sudeste asiático.

Já falamos da Anaconda por aqui, então saiba mais sobre a família da sucuri pantaneira! E boas aventuras!

| Bioma Pantanal / Cerrado, Mato Grosso do Sul

Nome:
Email:
Site:
Escreva seu comentário: