Mamífero do Cerrado: veado-campeiro

Assim com como obugio-do-Pantanal, o veado-campeiro é um mamífero que transita pelo nosso Cerrado.

A vegetação aberta e os campos no Cerrado e no Pantanal são cenários perfeitos para o veado-campeiro (Ozotoceros bezoarticus), nosso amiguinho pantaneiro de hoje.

Originalmente, os veados-campeiros, mamíferos ruminantes da família dos cervídeos, ocorriam ainda em ambientes da Bolívia, do Paraguai, da Argentina e do Uruguai também.

veado-campeiro
By Jairo Souza Jr – Own work, CC BY-SA 4.0, Linkveado-campeiro

É conhecido ainda no Brasil como veado-branco e, em países vizinhos de língua espanhola, como ciervo de las pampas, ciervo pampero, venado pampero e venado de campo.

Mas a distribuição do veado-campeiro foi reduzida e isolada geograficamente. Alguns pesquisadores acreditam que sua diminuição foi de até 98%.

Embora protegido por leis, o veado-campeiro também está escasso nos campos brasileiros e estima-se hoje que a espécie não possua mais que 100 mil indivíduos.

Plantações de eucalipto representam uma das maiores ameaças ao habitat do veado-campeiro, ainda ameaçado pelo desmatamento e também pela caça e doenças transmitidas por animais de criação humana, a sobrevivência do veado-campeiro depende de unidades de conservação.

Programas de ecoturismo e turismo rural também têm importante papel no combate à extinção do veado-campeiro e à coibição da caça.

A caça ao veado-campeiro é facilitada em razão dos seus hábitos diurnos e em ambientes abertos, dando mais chance de visualização e aproximação de outros animais.

Assim como a presença do veado-campeiro perto de ambientes urbanos, para busca de alimentos ou por perda do habitat, também favorecer a ocorrência de atropelamentos.

Essas ameaças de declínio da população do veado-campeiro apontam para uma especial atenção para a sua preservação.

Veado-campeiro é mamífero ágil e elegante

Um bichinho muito elegante, com pernas compridas e orelhas pontudas.

Geralmente, nasce apenas um filhote por vez e seu tempo de vida é de 10 a 30 anos, naturalmente.

veado-campeiro
By Roberto smaciel – Own work, CC BY-SA 4.0, Link

O período de gestação da fêmea é de aproximadamente 210 dias ou sete meses. E os partos ocorrem entre agosto e setembro.
No período de acasalamento, os machos marcam território por meio de secreções de glândulas que têm nos cascos dianteiros e nos chifres, esfregando-os no solo e nos arbustos, além da liberação pelas fezes e urinas.

Os machos travam uma briga para conquistar a fêmea amada, momento em que encaixam seus chifres e empurram-se, tentando fazer com que o adversário encoste a cabeça no solo.
Quando filhote, o veado-campeiro tem pintas nas costas, que lembram troncos de árvore, e isso faz com que fique protegido em meio às plantas.

Ao crescer – até os 4 meses de idade -, as pintas somem e ele ganha uma pelagem dorsal marrom, contorno da boca, círculo ao redor dos olhos e barriga brancos.

veado-campeiro
By Nortondefeis – Own work, CC BY-SA 4.0, Link

Os machos ainda recebem chifres. A galhada do veado-campeiro, composta por dois chifres, apresenta três pontas e cerca de 30 cm de altura.
Todos os anos, o chifre do veado-campeiro é trocado, caindo no mês de maio, quando surge um novo chifre, que é coberto por uma pele (velame) que se desprende quando o chifre completa o crescimento, em setembro.

O processo de crescimento de um novo chifre do veado-campeiro dura em torno de 30 dias.
O veado-campeiro adulto mede cerca de 1 metro de comprimento e o macho pode pesar de 30 a 40 quilos.

Animal ágil, o veado-campeiro corre rápido e sabe saltar muito bem, pulando obstáculos sem dificuldade.
Os saltos são suficientes para cruzar pequenos rios; quando não, nadam facilmente.

Ao perceber o perigo, o veado-campeiro fica com a cabeça erguida, orelhas em pé e imóvel, pronto para disparar em grande velocidade.

veado-campeiro
By Leonardo Ré-Jorge – Own work, CC BY-SA 4.0, Link

Com uma dieta rigorosa, o veado-campeiro se alimenta de gramíneas e gosta de espécies que não agradam outros animais, como o alecrim-do-campo, o assa-peixe, vagens do barbatimão e flores, mas despreza os capins mais adequados para o gado.

Atualmente, o Cerrado e o Pantanal são as regiões com as maiores populações do veado-campeiro.

No geral, os veados-campeiros vivem sós ou em pequenos grupos, de até três animais.

Para tentar livrar o veado-campeiro, assim como outros animais, da extinção é necessário pensarmos na criação de parques, reservas particulares e outras unidades de conservação, no aumento na fiscalização de caça e em critérios para diminuir os danos ambientais provocados pelas usinas hidrelétricas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *