Mototurismo por Mato Grosso do Sul

Cortar as estradas de Mato Grosso do Sul viajando é um dos nossos hobbies por aqui e praticar o mototurismo pode ser mais recompensador.

Mas sentir o vento na cara e ouvir o barulho da moto é uma das paixões dos motociclistas que usam a moto para viajar.

Quando viajamos de carro, podemos contemplar a natureza, observando a fauna e flora e curtindo o nascer e o pôr do sol.

Já de moto, é possível fazer parte da natureza de fato, vivenciando melhor as variações do tempo, por exemplo.

Por isso, mais importante do que uma moto potente, é preciso amar a natureza, respeitar o meio ambiente e as leis de trânsito.

Rotas para o mototurismo

Como Mato Grosso do Sul possui várias rotas turísticas, como Bonito e o Pantanal, as estradas em sua maioria, são bem estruturadas e sinalizadas para o praticantes do mototurismo.

Desde de 2015 até agora, cerca de cinco mil quilômetros de estradas vicinais e rodovias foram asfaltadas e recuperadas em Mato Grosso do Sul.

Alguns trechos apresentam estradas perfeitas para o motociclista, dignas de cenários de filmes; outras, nem tanto.

Por isso, saiba que sua amiga de duas rodas vai encarar diversos tipos de terrenos: estradas duplicadas, pistas simples, boas estradas asfaltadas, péssimas estradas asfaltadas e incríveis quilômetro de terra se o destino for o Pantanal.

Conforme o Dnit, quase 70% das estradas apresentam boas condições, enquanto cerca de 30% estão entre regular, ruim e péssimo.

Mas durante todo o percurso pelo estado, o motociclista é recompensado com a beleza da natureza e a convivência com os animais.

O que, inclusive, é motivo de cuidados, em razão do alto número de acidentes causados por atropelamentos.

Para os aventureiros de duas rodas, preparação é fundamental

Como em toda viagem de moto, é importante estar preparado para enfrentar as estradas sul-mato-grossenses.

Começando pelas roupas, pois já sabemos que o clima de Mato Grosso do Sul pode ser definido como bipolar.

Então, é preciso ter roupa de pilotagem para o verão e para o inverno, assim como para chuva e equipamentos de proteção, como botas, luvas, jaquetas, protetores de coluna e ombros, cotoveleiras, joelheiras e capacetes apropriados para viagens.

Nada é mais triste do que chegar ao destino e saber que algo importante caiu pelo caminho, então confira a fixação da bagagem.

Um kit com ferramentas também precisa estar à mão, com peças e materiais para pequenos reparos.

Antes de pegar a estrada, a sua companheira também deve ser revisada e estar bem equipada, com malas, pneus de qualidade e GPS.

Uma dica legal é o piloto deixar o localizador ativado para que a família posso acompanhar a sua localização e possa agir em caso de emergências.

O Pantanal sul-mato-grossense de moto

O Pantanal é um destino que cobre boa parte de Mato Grosso do Sul, estendendo-se ainda por outros estados e países vizinhos.

Por isso, é um dos destinos preferidos para os motociclistas mais aventureiros, que podem curtir o ecoturismo e conhecer a maior planície alagável do mundo.

Saber a época certa é de grande importância para quem tem o Pantanal como destino, pois o roteiro envolve estrada de terra e de areia, pilotagem à noite, travessias de água e lama, trilhas de gado e pastagem e muito calor.

Além das surpresas que surgem do próprio habitat, como tamanduás-bandeira, cobras, tuiuiús, tatus, veados, capivaras, araras-azuis, jacarés e tucanos.

Aqui também é essencial uma moto que aguente o tranco, equipada com pneus off-road e sem bagagem nem espelhos e para-brisas, que podem ferir o motociclista em uma eventual queda.

Não é uma aventura a se fazer sozinho.

Bom lembrar que um guia que conheça a região é indispensável, para evitar estradas erradas. Pela região existem muitos caminhos sem placas e algumas bifurcações.

Os motociclistas se dividem em três grupos, conforme o tipo de moto. São eles: Speed, que são as motos esportivas e que não têm garupa; a Bigtrail que é mais confortável, por isso própria para viagens longas; e a Custom, também usada para viagens.

Mato Grosso do Sul hoje tem cerca de 30 motoclubes, que usam suas parceiras para fazer o moto turismo Brasil afora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *