Agro é tudo para a economia de Mato Grosso do Sul

Por impulsionar o setor industrial e de serviços, o AGRO é um elemento fundamental para a economia de Mato Grosso do Sul.

No entanto, esse conjunto de atividades relativas ao cultivo de plantas (agricultura) e à criação de animais (pecuária) também desencadeia vários problemas ambientais.

degradação do solo monocultura

Então, mesmo o agro sendo pop e essencial para a nossa sobrevivência, a agropecuária em larga escala industrial já vem ocasionando danos ao nosso meio ambiente.

Fatores como a alteração do ecossistema, por meio da monocultura, a perda do solo, o desmatamento e a contaminação por agroquímicos são alguns pontos negativos que desgastam a natureza.

Agropecuária sustentável exige inovação e mudanças de métodos

Com o uso de maquinário pesado, as sementes de alto rendimento, a adubação de alta solubilidade e de agrotóxicos, as consequências ambientais, sociais, políticas e econômicas já são bem conhecidas.

O que tem causado o aumento da preocupação com essa questão.

Pasto sem floresta

Atualmente, já existem alternativas para uma agropecuária sustentável, com a mudança de métodos, como o pousio, que é o descanso proporcionado às terras cultiváveis, interrompendo-lhe as culturas para tornar o solo mais fértil.

A rotação de culturas, que permite a mudança da criação de alimentos na mesma terra, realizando a otimização dos recursos naturais do solo e do ecossistema ao redor, é outro exemplo de prática sustentável.

Quem se importa com a preservação do meio ambiente e busca alternativas para essa conservação está praticando a agroecologia.

Agroecologia – o agro por uma perspectiva ecológica

As formas de conhecimento que pretendem superar os danos causados pela agropecuária à biodiversidade e à sociedade como um todo são chamadas de agroecologia.

A agroecologia nasceu da necessidade de produzir alimentos e, ao mesmo tempo, preservar a natureza, por meio de técnicas e iniciativas que buscam reduzir os impactos ao meio ambiente.

Essas alternativas provocam a expectativa de que a produção agrícola ainda possa conviver de forma amistosa com o meio ambiente.

Em Mato Grosso do Sul, o desenvolvimento da agropecuária baseada na agroecologia ainda é pouco explorado.

Plantação de Soja

O sistema de produção predominante no Estado é a criação extensiva de bovinos e as monoculturas de soja e milho.

Implantar a agroecologia nessa perspectivas tão enraizada vai depender da conscientização e da organização de todos que buscam um modelo agrícola mais equilibrado.

Pois, com tamanha biodiversidade na região sul-mato-grossense, potencial para o desenvolvimento da agroecologia, Mato Grosso do Sul tem.

Compartilhe

Ficamos felizes com seu comentário