Beija-flor, a ave das Américas

Uma das aves mais bonitas e exuberantes que existem, o beija-flor (Hylocharis cyanus conversa) é uma colorida e pequena espécie bem comum em Mato Grosso do Sul.

Pertencente à família Trochilidae, o beija-flor ocorre nas Américas e pode ser encontrado em diversos ambientes, recebendo ainda outros nomes, como colibri, chupa-flor, pica-flor e chupa-mel.

Existem em torno de 330 espécies de beija-flor.

Beija-flor voando

O maior número de espécies de beija-flor está localizado no Brasil e no Equador que, juntos, abrigam quase metade delas.

Atualmente, são cinco subespécies reconhecidas:

Hylocharis cyanus cyanus (Vieillot, 1818) – ocorre na região costeira do leste do Brasil; de Pernambuco até o Rio de Janeiro;

Hylocharis cyanus viridiventris (Berlepsch, 1880) – ocorre da Colômbia até as Guianas, no sul da Venezuela e no norte do Brasil;

Hylocharis cyanus griseiventris (Grantsau, 1988) – ocorre na região costeira do sudeste do Brasil; de São Paulo até o nordeste da Argentina, na região de Buenos Aires;

Hylocharis cyanus rostrata (Boucard, 1895) – ocorre do leste do Peru até o nordeste da Bolívia e no oeste do Brasil, ao sul do rio Amazonas e a leste do rio Madeira;

Hylocharis cyanus conversa (Zimmer, 1950) – ocorre do leste da Bolívia até o norte do Paraguai e no Brasil, no estado de Mato Grosso do Sul.

No Pantanal, existem 17 espécies registradas. A maioria delas prefere viver nos capões, por considerar o ambiente protegido e pela disponibilidade de alimento o ano todo.

Os beija-flores mais comuns vistos pelos capões são o beija-flor-rabo-de-tesoura-grande (Eupetomena macroura), o beija-flor-dourado (Hylocharis chrysura), o beija-flor-de-bico-curvo (Polytmus guainumbi) e o beija-flor-de-rabo-branco-acanelado (Phaethornis pretei).

O beija-flor-tesour-verde (Thalurania furcata) e o beija-flor-besourinho-de-bico-vermelho (Chlorostilbon lucidus) também são bem comuns na região pantaneira.

O beija-flor é uma ave de pequeno porte

O beija-flor mede de 6 a 12 cm de comprimento e pesa de 2 a 6 gramas, podendo voar extremamente rápido e sendo a única ave capaz de voar em marcha à ré e de permanecer imóvel no ar.

Porém, possui patas muito pequenas para andar no chão. Sorte que, por bater suas asas muito rapidamente, o beija-flor alcança de 70 a 80 batimentos por segundo.

Essa peculiaridade o aproxima mais de insetos do que de outras aves.

O alongamento do bico é uma das características que podem distinguir as espécies e está sempre adaptado ao formato da flor que estabelece a base de alimentação de cada tipo de beija-flor.

Com capacidade para comer uma quantidade de néctar duas vezes maior que o seu próprio peso, o beija-flor extrai o néctar da flor com sua língua, que é bifurcada e extensível.

Algumas espécies ainda comem insetos e outros invertebrados.

O beija-flor é considerado um importante agente polinizador, pois, ao colocar seu bico na flor, os grãos de pólen acabam grudando em seu corpo e ele os leva de uma flor a outra.
Essa polinização é responsável pela fecundação das plantas e pelo nascimento de outras.

Atraia os beija-flores

Ter uma das mais belas aves do mundo por perto alegra o dia de todo mundo, né?

Aliás, além de estímulos visuais e auditivos, atrair beija-flores nos aproxima da natureza, trazendo benefícios à saúde.

Algumas pessoas preparam os famosos bebedouros com água açucarada para atrair os beija-flores.

A solução consiste em 1 porção de açúcar comum para 4 doses de água – nunca utilizar açúcar mascavo, mel, sucos, adoçantes, compostos químicos ou néctar artificial, pois fazem mal à ave.

Fora o bebedouro, podemos atrair o beija-flor com plantas, tendo sempre em mente a coloração das flores nativas locais que produzam mais néctar.

Diversidade também é um ponto a se lembrar, pois cria-se um ambiente em que florescem plantas em várias estações, tendo alimento o ano todo.

São muuuuitas as plantas indicadas para atrair beija-flores. Dá até mesmo um novo post.

Comente aí se quiser conhecer algumas delas 😉

Compartilhe

Ficamos felizes com seu comentário