CORUMBÁ – entre as cidades mais antigas de MS

Uma das cidades mais antigas de Mato Grosso do Sul, Corumbá é a terceira cidade mais populosa e importante do Estado.

Conhecida como Cidade Branca, pela cor clara de sua terra, que está assentada sobre uma formação de calcário, Corumbá possui as belezas do Pantanal, atrativos de gastronomia e muita cultura.

Corumbá é destino para turistas amantes da natureza e da história do Brasil.

Avenida em Corumbá
Photo credit: Antoine 49 on VisualHunt.com / CC BY-NC-ND

História que traz atrativos turísticos como o Forte Junqueira e o Forte Coimbra, o Porto Geral e seus casarões antigos, museus, monumentos, além do Mirante São Felipe, que dá oportunidade de contemplar toda a cidade e também o rio Paraguai e o Pantanal.

Quem fundou Corumbá

Corumbá foi fundada originalmente, em 21 de setembro de 1776, pelo sargento-mor Marcelino Rois Camponês, a mando do governador da Capitania de Mato Grosso, o Capitão-General Luís de Albuquerque de Melo Pereira e Cáceres.

Antes, os índios povoavam a região, que foi explorada pelos europeus, em busca de riquezas naturais.

Primeiro, chegaram os portugueses (1524), seguidos dos espanhóis (1537), em busca de ouro e metais preciosos.

Photo credit: https://www.rosanetur.com on VisualHunt / CC BY

E, enquanto os europeus disputavam a terra, a cultura desse povos foi assimilada pelos habitantes locais, modificando arquitetura, costumes e crenças.

Mais de 300 anos depois, em 1850, a província, antes chamada de Santa Cruz de Corumbá, conseguiu a autonomia política e recebeu o nome de Corumbá.

Não antes de passar por batalhas ocorridas da disputa entre os países vizinhos, principalmente da fronteira com a Bolívia.

O resultado dos embates foi a quase completa destruição, que exigiu um árduo trabalho de reconstrução, gerando novos edifícios belíssimos, depois tombados pelo governo federal, em 1993, por fazerem parte do conjunto histórico, arquitetônico e paisagístico local.

Arquitetura em Corumbá
Photo credit: Antoine 49 on Visualhunt / CC BY-NC-ND

Casarões, sobrados e igrejas são prédios históricos de Corumbá que indicam a influência europeia vinda dessa colonização.

Turismo em Corumbá

O turismo em Corumbá passou a ser explorado no fim dos anos 1970, e agora é possível contemplá-la em todos os sentidos.

Hoje aos 242 anos, Corumbá tem opções culturais, históricas, de ecoturismo, pesca esportiva e culinária típica que fazem parte do turismo local.

Com o Pantanal ocupando 60% de seu território, a cidade passou a ser chamada de Capital do Pantanal, constituindo-se o principal portal para o santuário ecológico.

Rio Paraguai faz parte da beleza de Corumbá

Abrigando tantas espécies de peixes, aves, mamíferos e répteis, a cidade branca também é um destino recomendado para observadores e fotógrafos de natureza.

Entre os passeios turísticos, há várias opções, como cruzar o Pantanal de barco ou chalana, andar a cavalo, ver animais na natureza selvagem durante o dia ou à noite, contemplar o pôr do sol, provar da gastronomia pantaneira ou hospedar-se em fazendas e barcos hotéis.

Às margens do Rio Paraguai, Corumbá desenvolveu uma economia que gira em torno do curso das águas e é hoje um dos mais importantes portos fluviais do Brasil e do mundo.

Tudo isso, além dos inúmeros pontos turísticos, como a Ladeira Cunha e Cruz, o Cristo Rei do Pantanal, o Casario do Porto, a Artizu e o Muhpan (Museu da História do Pantanal), entre outros.

Ah, sem esquecer, é claro, de uma atração principal, o Baratão de Corumbá!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *