Agrotóxicos nos alimentos, o veneno do dia a dia!

Os agrotóxicos nos alimentos são o veneno do nosso dia a dia, pois são bastante comuns no uso agrícola.

Quando bem utilizados e dentro das quantidades adequadas, os agrotóxicos impedem a ação dos seres nocivos, sem estragar os alimentos nem causar dano à nossa saúde.

Porém, não é assim que acontece.

A ganância agro e a tragédia anunciada

Um desastre aconteceu na Índia, em 3 de dezembro 1984: uma fábrica de agrotóxicos explodiu e liberou gases letais, causando muitas mortes e deixando milhares de feridos.

Com o maior desastre industrial e químico até hoje, conhecido como Tragédia de Bhopal, estabeleceu-se o Dia Mundial da Luta contra os Agrotóxicos.

Agrotóxicos nos alimentos

No mundo, o Brasil está entre os maiores consumidores de agrotóxicos e Mato Grosso do Sul se destaca pela predominância agrícola e o considerável uso de agroquímicos.

Geralmente usados para evitar algum tipo de praga nas plantações, os agrotóxicos acabam sendo utilizados inadequadamente, gerando riscos à saúde das pessoas.

Ao entrar em contato com esses defensivos agrícolas, os riscos à saúde são grandes, podendo causar problemas em curto, médio e longo prazo, a depender da substância utilizada e do tempo de exposição ao produto.

A intoxicação por agrotóxicos causa tonturas, náuseas, vômitos, dificuldades respiratórias, tremores, irritações na pele, nariz, garganta e olhos; convulsões, desmaios, coma e até mesmo a morte.

As intoxicações crônicas — aquelas causadas pela exposição prolongada ao produto — podem gerar problemas graves, como paralisias, lesões cerebrais e hepáticas, tumores, alterações comportamentais, entre outros. Em mulheres grávidas, podem levar ao aborto e à malformação congênita.

Os trabalhadores rurais são os que mais sofrem com os efeitos dessas substâncias, trabalhando às vezes sem nenhuma proteção adequada.

Além dos problemas aos trabalhadores do campo, agrotóxicos também prejudicam quem consome esses produtos, pois, apesar dos cuidados, as substâncias não são totalmente removidas dos alimentos.

A Organização Mundial da Saúde estima que anualmente acontecem no mundo cerca de 3 milhões de intoxicações agudas provocadas pela exposição aos agrotóxicos, com aproximadamente 220 mil mortes por ano.

Esse uso indiscriminado de agrotóxicos no campo e a severidade da intoxicação tornaram-se então um grave problema de saúde pública, principalmente nos países em desenvolvimento.

Com a percepção de que os agrotóxicos desencadeiam quadros depressivos, recentemente, pesquisadores de Mato Grosso do Sul descobriram ainda uma relação entre o uso de agrotóxicos e as tentativas de suicídio nas regiões de pequenas lavouras temporárias no Estado.

Em Mato Grosso do Sul, o agronegócio é um elemento fundamental para a economia, mas é importante perceber o quanto essa demanda também prejudica a saúde dos sul-mato-grossenses.

Para diminuir o consumo de agrotóxicos, a melhor opção é a compra de produtos orgânicos e ver a agroecologia com uma perspectiva amigável.

É hora de repensar o nosso modelo de produção agrícola, pois a prevenção é sempre mais fácil, econômica e menos dolorosa que a remediação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *