Skip to content

O que é arte rupestre, um tesouro escondido em Mato Grosso do Sul?

O que é arte rupestre, um tesouro escondido em Mato Grosso do Sul?

Inicialmente, essa é a hora de saber o que é arte rupestre.

Inclusive porque a gente ouve tanto falar deste tipo de arte em Mato Grosso do Sul, né?!

Pra começar, o termo denomina gravação, traçado e pintura sobre suporte rochoso.

Seja qual for a técnica empregada.

Dessa forma, você já percebe que ela traz sinais pelos quais podemos identificar como viviam e se comunicavam os homens pré-históricos.

Então, bora conhecer um pouco mais dessa história? 😉

Arte rupestre em Alcinópolis-MS
Foto: Assessoria PMA

Qual é o objetivo da arte rupestre? 

Atualmente, a arte rupestre tem como objetivo nos ajudar a entender a pré-história.

Pois ela é uma das primeiras manifestações culturais da história da humanidade.

Por meio de inscrições feitas em cavernas, os homens daquele tempo retrataram suas crenças, seus rituais, suas descobertas e seu cotidiano.

Todas as vezes usando extratos de plantas, carvão, sangue e fragmentos de rochas.

Assim, essas mostras se encontram até hoje bem conservadas.

Inclusive, você pode perceber que populações que viveram na região de Mato Grosso do Sul há muito tempo deixaram vestígios.

Com o intuito de retratar o cotidiano em imagens, o ser humano registra sua saga desde sempre.

Dessa forma, temos suas marcas por Mato Grosso do Sul.

Então, agora temos uma fonte de informações antropológicas.

Por causa disso, hoje podemos estudar nossa história.

Tanto em aspectos etnológico e estatístico quanto cronológico.

Arte rupestre em Alcinópolis-MS
Templo dos Pilares – Alcinópolis (Foto: web)

Enfim, essas representações artísticas podem ser feitas de diversas formas.

Tanto em paredes quanto tetos e demais superfícies em cavernas ou abrigos rochosos e até mesmo ao ar livre.

Por isso, ela é considerada a mais antiga forma de expressão artística humana.

Sítios arqueológicos em MS

Certamente, Mato Grosso do Sul é um estado que se destaca no País nesse sentido.

Pois o Estado registra 80 sítios arqueológicos espalhados por vários municípios.

Inclusive, grande parte desses sítios arqueológicos está na região norte do Estado, conhecida como Rota Norte.

As cidades sul-mato-grossenses com maior evidência dessas artes são Rio Verde, Rio Negro, Costa Rica, Pedro Gomes, Chapadão do Sul, Paraíso das Águas, Paranaíba, Jaraguari e Alcinópolis.

Inegavelmente, Alcinópolis – 364 quilômetros de Campo Grande – é a cidade detentora da maior concentração de sítios arqueológicos em Mato Grosso do Sul.

Pois o local totaliza 24 sítios arqueológicos.

Por isso, o título de Capital Estadual da Arte Rupestre vai para Alcinópolis.

Arte rupestre em Alcinópolis-MS
Arte Rupestre Gruta do Pitoco, Alcinópolis, Fonte: Marco Antonio dos Reis

Logo, os principais sítios arqueológicos de Alcinópolis são o Parque Natural Municipal Templo dos Pilares, a Casa de Pedra e a Gruta do Pitoco.

Arte Rupestre em Alcinópolis-MS

De fato, em Alcinópolis existe a oportunidade de adentrar incríveis lugares ancestrais.

Logo, eles estão em abismos, templos e pedras que nos fazem voltar 11 mil anos.

Assim, toda essa arte pode nos ajudar a manter vivas a cultura e tradição da época.

Ou seja, ela pode aproximar o homem pré-histórico da população atual da cidade, que mostra afinidade com as artes.

Arte rupestre em Alcinópolis-MS
Arte Rupestre Gruta do Pitoco, Alcinópolis, Fonte: Marco Antonio dos Reis

Além dos privilegiados sítios de arte rupestre, Alcinópolis possui alta ocorrência relativa de grafismos em uma vasta variedade em estilos.

A fim de descobrir a existência de novos sítios arqueológicos na região, ainda ocorrem vários estudos na cidade.

Hoje, os já sítios arqueológicos conhecidos são:

  • Templo dos Pilares;
  • Pata da Onça;
  • Arco da Pedra;
  • Barro Branco I até o Barro Branco VII;
  • Gruta do Pitoco;
  • Pitoco II;
  • Pitoco III;
  • Casa da Pedra;
  • Limeira;
  • Arco do Limeira;
  • Painel do Sucupira e Painel do Antropomorfo;
  • Tampa;
  • Duas Torres;
  • Caverna do Urutau;
  • Fazendas Fidalgo I, II e III.

Parque Natural Municipal Templo dos Pilares

Antes de mais nada, a principal unidade de conservação de Alcinópolis é o sítio arqueológico Parque Natural Municipal Templo dos Pilares.

Assim, ele foi registrado com a maior quantidade de grafismos rupestres em um único espaço no Estado.

De acordo com as informações, o parque tem 100 hectares.

Dessa forma, ele é composto por pinturas em paredes e teto, gravuras e formações curiosas.

Inclusive, elas variam de representações geométricas abstratas às reproduções de espécies da fauna.

Arte rupestre em Alcinópolis-MS
Arte Rupestre Gruta do Pitoco, Alcinópolis, Fonte: Marco Antonio dos Reis

Não apenas isso, elementos gráficos das tradições Planalto e Geométrica Meridional ainda podem ser vistos.

Além disso, você encontra grafismos de outros estilos, diferentes das tradicionais classificações propostas na arqueologia brasileira.

De fato, essa diferença mostra que houve períodos de ocupação por culturas distintas associadas a diferenças culturais que ainda não foram completamente esclarecidas pela arqueologia.

Apesar de ser um patrimônio pré-histórico, a arte rupestre não é preservada como deveria ser.

Infelizmente, o descuido com queimadas, empresas e depredações turísticas é uma ameaça.

Tanto à nossa história quanto ao seu valor inestimável.

Em contraste, vamos fazer nossa parte.

Logo que resolver visitar esses lugares, bora preservar, certo?

Então, lembre-se de manter tudo limpo e não estragar nada ao redor.

Agora é o seu momento!

Comenta aí se você já conheceu algum desses locais.

Queremos saber sua experiência!

Por fim, a gente se vê pelas trilhas.

Tchauu!


APOIE AQUELE MATO

Se quiser continuar acompanhando nosso conteúdo e nos ver florescer, colabore com o nosso trabalho PicPay ou pelo Apoia-se.

Os recursos são usados para a manutenção do blog e para manter o acesso gratuito a todos.

Aquele Mato

Somos a Lua e o Diogo. Dois sul-mato-grossenses que criaram este espaço pra falar do nosso amor pelo Estado e mergulhar na nossa cultura. Queríamos um lugar não só para os amantes da natureza e das nossas belezas, mas também para quem se interessa pela história e quer ler, pensar e trocar experiências vividas por aqui.

Artigos relacionados

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *

*

One thought on"O que é arte rupestre, um tesouro escondido em Mato Grosso do Sul?"

O que é arte rupestre, um tesouro escondido em Mato Grosso do Sul?

Inicialmente, essa é a hora de saber o que é arte rupestre.

Inclusive porque a gente ouve tanto falar deste tipo de arte em Mato Grosso do Sul, né?!

Pra começar, o termo denomina gravação, traçado e pintura sobre suporte rochoso.

Seja qual for a técnica empregada.

Dessa forma, você já percebe que ela traz sinais pelos quais podemos identificar como viviam e se comunicavam os homens pré-históricos.

Então, bora conhecer um pouco mais dessa história? 😉

Arte rupestre em Alcinópolis-MS
Foto: Assessoria PMA

Qual é o objetivo da arte rupestre? 

Atualmente, a arte rupestre tem como objetivo nos ajudar a entender a pré-história.

Pois ela é uma das primeiras manifestações culturais da história da humanidade.

Por meio de inscrições feitas em cavernas, os homens daquele tempo retrataram suas crenças, seus rituais, suas descobertas e seu cotidiano.

Todas as vezes usando extratos de plantas, carvão, sangue e fragmentos de rochas.

Assim, essas mostras se encontram até hoje bem conservadas.

Inclusive, você pode perceber que populações que viveram na região de Mato Grosso do Sul há muito tempo deixaram vestígios.

Com o intuito de retratar o cotidiano em imagens, o ser humano registra sua saga desde sempre.

Dessa forma, temos suas marcas por Mato Grosso do Sul.

Então, agora temos uma fonte de informações antropológicas.

Por causa disso, hoje podemos estudar nossa história.

Tanto em aspectos etnológico e estatístico quanto cronológico.

Arte rupestre em Alcinópolis-MS
Templo dos Pilares – Alcinópolis (Foto: web)

Enfim, essas representações artísticas podem ser feitas de diversas formas.

Tanto em paredes quanto tetos e demais superfícies em cavernas ou abrigos rochosos e até mesmo ao ar livre.

Por isso, ela é considerada a mais antiga forma de expressão artística humana.

Sítios arqueológicos em MS

Certamente, Mato Grosso do Sul é um estado que se destaca no País nesse sentido.

Pois o Estado registra 80 sítios arqueológicos espalhados por vários municípios.

Inclusive, grande parte desses sítios arqueológicos está na região norte do Estado, conhecida como Rota Norte.

As cidades sul-mato-grossenses com maior evidência dessas artes são Rio Verde, Rio Negro, Costa Rica, Pedro Gomes, Chapadão do Sul, Paraíso das Águas, Paranaíba, Jaraguari e Alcinópolis.

Inegavelmente, Alcinópolis – 364 quilômetros de Campo Grande – é a cidade detentora da maior concentração de sítios arqueológicos em Mato Grosso do Sul.

Pois o local totaliza 24 sítios arqueológicos.

Por isso, o título de Capital Estadual da Arte Rupestre vai para Alcinópolis.

Arte rupestre em Alcinópolis-MS
Arte Rupestre Gruta do Pitoco, Alcinópolis, Fonte: Marco Antonio dos Reis

Logo, os principais sítios arqueológicos de Alcinópolis são o Parque Natural Municipal Templo dos Pilares, a Casa de Pedra e a Gruta do Pitoco.

Arte Rupestre em Alcinópolis-MS

De fato, em Alcinópolis existe a oportunidade de adentrar incríveis lugares ancestrais.

Logo, eles estão em abismos, templos e pedras que nos fazem voltar 11 mil anos.

Assim, toda essa arte pode nos ajudar a manter vivas a cultura e tradição da época.

Ou seja, ela pode aproximar o homem pré-histórico da população atual da cidade, que mostra afinidade com as artes.

Arte rupestre em Alcinópolis-MS
Arte Rupestre Gruta do Pitoco, Alcinópolis, Fonte: Marco Antonio dos Reis

Além dos privilegiados sítios de arte rupestre, Alcinópolis possui alta ocorrência relativa de grafismos em uma vasta variedade em estilos.

A fim de descobrir a existência de novos sítios arqueológicos na região, ainda ocorrem vários estudos na cidade.

Hoje, os já sítios arqueológicos conhecidos são:

  • Templo dos Pilares;
  • Pata da Onça;
  • Arco da Pedra;
  • Barro Branco I até o Barro Branco VII;
  • Gruta do Pitoco;
  • Pitoco II;
  • Pitoco III;
  • Casa da Pedra;
  • Limeira;
  • Arco do Limeira;
  • Painel do Sucupira e Painel do Antropomorfo;
  • Tampa;
  • Duas Torres;
  • Caverna do Urutau;
  • Fazendas Fidalgo I, II e III.

Parque Natural Municipal Templo dos Pilares

Antes de mais nada, a principal unidade de conservação de Alcinópolis é o sítio arqueológico Parque Natural Municipal Templo dos Pilares.

Assim, ele foi registrado com a maior quantidade de grafismos rupestres em um único espaço no Estado.

De acordo com as informações, o parque tem 100 hectares.

Dessa forma, ele é composto por pinturas em paredes e teto, gravuras e formações curiosas.

Inclusive, elas variam de representações geométricas abstratas às reproduções de espécies da fauna.

Arte rupestre em Alcinópolis-MS
Arte Rupestre Gruta do Pitoco, Alcinópolis, Fonte: Marco Antonio dos Reis

Não apenas isso, elementos gráficos das tradições Planalto e Geométrica Meridional ainda podem ser vistos.

Além disso, você encontra grafismos de outros estilos, diferentes das tradicionais classificações propostas na arqueologia brasileira.

De fato, essa diferença mostra que houve períodos de ocupação por culturas distintas associadas a diferenças culturais que ainda não foram completamente esclarecidas pela arqueologia.

Apesar de ser um patrimônio pré-histórico, a arte rupestre não é preservada como deveria ser.

Infelizmente, o descuido com queimadas, empresas e depredações turísticas é uma ameaça.

Tanto à nossa história quanto ao seu valor inestimável.

Em contraste, vamos fazer nossa parte.

Logo que resolver visitar esses lugares, bora preservar, certo?

Então, lembre-se de manter tudo limpo e não estragar nada ao redor.

Agora é o seu momento!

Comenta aí se você já conheceu algum desses locais.

Queremos saber sua experiência!

Por fim, a gente se vê pelas trilhas.

Tchauu!


APOIE AQUELE MATO

Se quiser continuar acompanhando nosso conteúdo e nos ver florescer, colabore com o nosso trabalho PicPay ou pelo Apoia-se.

Os recursos são usados para a manutenção do blog e para manter o acesso gratuito a todos.

Aquele Mato

Somos a Lua e o Diogo. Dois sul-mato-grossenses que criaram este espaço pra falar do nosso amor pelo Estado e mergulhar na nossa cultura. Queríamos um lugar não só para os amantes da natureza e das nossas belezas, mas também para quem se interessa pela história e quer ler, pensar e trocar experiências vividas por aqui.

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *

*

One thought on"O que é arte rupestre, um tesouro escondido em Mato Grosso do Sul?"

Artigos relacionados

EXPRESSÕES DO PANTANAL Curiosidades sobre o Pantanal Músicas de MS que não podem faltar no karaokê A maior dolina da América do Sul 10 insetos encontrados na América do sul