Categorias
Animais Silvestres

Cobra dormideira, a jararaquinha inofensiva

Diferentemente da jararaca e da jararacuçu, a jararaquinha Cobra dormideira (Sibynomorphus mikanii) não é uma serpente peçonhenta.

Inclusive, duvido que algum Mateiro aqui ainda não tenha a encontrado pelo quintal, né?!

Talvez até a conhecendo por outros nomes, como pingo de ouro e papa-lesmas.

Porém, precisamos lembrar que, apesar de ser bem semelhante às espécies venenosas, a jararaca dormideira é inofensiva.

Por isso, ela ganhou esse nome.

Em razão dos seus hábitos noturnos e temperamento dócil.

Características da cobra dormideira

Apesar de muitas pessoas a confundirem com uma jararaca, a dormideira morde apenas quando manipulada de forma errada.

Mesmo assim, sua picada é pouco dolorosa.

Seu corpo é predominantemente branco e marrom, com manchas pretas, e seu tamanho varia de 15 cm a 40 cm.

Uma característica física para diferenciar a dormideira da jararaca são as manchas negras ao longo do corpo.

Pois elas formam retângulos nas dormideiras, enquanto nas jararacas podem variar em formas de “V” a “U”.

cobra-dormideira

Os olhos saltados são um ponto bem marcante e que chamam bastante atenção.

Ela gosta de viver em florestas úmidas, bordas de matas, pastagens e áreas secas, sendo facilmente encontradas no Cerrado, no Pantanal e na Mata Atlântica.

Porém, sua presença também é bem comum em ambientes urbanos. Por isso, é normal encontrá-las em hortas e plantações à procura da sua comida preferida: lesmas.

A dormideira se alimenta essencialmente de moluscos e se mostra bastante útil no controle natural de pragas.

Com menos de 100 gramas, macho e fêmea são praticamente idênticos, ou seja, não tem dimorfismo sexual.

A espécie é ovípara e coloca de 3 a 10 ovos, reproduzindo-se nos meses mais quentes e chuvosos do ano.

Sua gestação acontece de 12 a 13 semanas.

A defesa da dormideira

Apesar de não espalhar veneno, a jararaca dormideira não tem nada de boba.

Quando se sente ameaçada, a jararaca dormideira usa um mecanismo de defesa para intimidar o inimigo.

Ela tenta parecer uma serpente venenosa, triangulando a cabeça, fazendo um movimento de expansão do maxilar.

Inclusive, pode, também, se esconder envolvendo parte de seu corpo e dar um bote ou evacuar suas fezes por medo e estresse.

Aliás, a dormideira só não é 100% um docinho porque pode liberar descargas cloacais, ou seja, fezes à base de lesmas, nada cheirosas.

Algumas pessoas acabam matando a cobra dormideira por não a conhecer e a confundir com uma espécie peçonhenta.

Mas o importante é lembrar que uma jararaca dormideira só morderia se você fosse um molusco bem suculento e saboroso.


APOIE AQUELE MATO

Se quiser continuar acompanhando nosso conteúdo e nos ver florescer, colabore com o nosso trabalho PicPay ou pelo Apoia-se.

Os recursos são usados para a manutenção do blog e para manter o acesso gratuito a todos.

Gostou? Compartilhe =)