Categorias
Animais Silvestres Mato Grosso do Sul

Hoje é dia de observação de aves no Parque das Nações

Sabia que o Parque das Nações Indígenas é um excelente cenário para observação de aves? Bora descobrir quais espécies você pode ver por lá!

Oláá, Mateiro. Você também é interessado na observação de aves?

Não apenas uma atividade sustentável e saudável bem como que pode ser feita gratuitamente bem aqui.

Pois é, o Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande, é um ambiente natural perfeito para a observação de aves.

Então, pronto!

Assim sendo, bora saber quais espécies você pode observar por lá!

Arara-Canindé

Arara-canindé em Bonito-MS

Em Campo Grande, as araras-canindés são vistas se movimentando e vocalizando pelos céu.

Além disso, elas também se reproduzem espalhando seus ninhos por vários pontos da cidade.

Com aproximadamente 80 cm, ela é comumente vista no Parque das Nações.

Inclusive, ela é considerada ave-símbolo de CG.

Dessa forma, ela é comum na área urbana e em outros ambientes naturais da cidade.

Gavião-Pega-Macaco

Pra começar, o Gavião-Pega-Macaco (Spizaetus tyrannus) é uma ave de rapina rara e de grande porte, medindo cerca de 60 cm.

Assim, ela se alimenta de mamíferos, aves e répteis.

Atualmente, o parque é um dos poucos locais em que pode ser observado.

Quero-quero

O Quero-Quero (Vanellus chilensis) é uma ave de porte média a pequeno, com tamanho aproximado de 37cm.

Inegavelmente, ele é muito comum em ambiente urbano.

Por isso, ele forma seu ninho no solo. 

Porém, a qualquer ameaça que se aproxima, ele protege seu território com voos rasantes.

Ariramba

A Ariramba (Galbula ruficauda) é também conhecida como bico-de-agulha.

Porém, muitas vezes, ela é confundida com o beija-flor, embora o parentesco seja distante.

Provavelmente por causa seu bico longo e fino.

Assim como em razão da coloração verde-amarela.

João-de-Barro

Mais um para a lista de observação de aves é o João-de-Barro (Furnarius rufus).

Certamente conhecido pelo ninho em formato de forno, o casal canta em dueto.

Porém, não se engane com seus 18 cm, ambos são fortes e responsáveis pela construção do ninho.

Tucano

Tucano-toco

De fato, o Tucano (Ramphastos toco) é uma das grandes atrações para observadores de aves.

Pois essa ave de bico grande mede cerca de 56 cm e é um dos principais dispersores de sementes de árvores de grande porte.

Bem-Te-Vi

O Pitangus sulphuratus ou apenas Bem-Te-Vi tem aproximadamente 23 cm e é conhecido por todo lugar.

Pois seu canto é inconfundível.

Inclusive, ele parece repetir o próprio nome cantando: “bem-te-vi”.

Mas há uma lenda que diz que bem-te-vi seria a ave odiada por Deus.

Pois, quando Jesus se escondia dos soldados que queriam matá-lo, o bem-te-vi o viu e começou a cantar: “bem te vi, bem te vi.”.

Então, os soldados prenderam Jesus por causa do canto do pássaro que “falou que viu Jesus escondido”.

Mutum-de-Penacho

Infelizmente, o Mutum-de-Penacho (Crax fasciolata) é uma espécie ameaçada de extinção.

Com certeza, é uma das aves que mais chamam atenção.

Ela tem aproximadamente 83 cm e possui plumagem e topete vistosos.

Dessa forma, vive em casais, sendo a fêmea carijó, e o macho, preto.

Udu-de-coroa-azul

Sem dúvidas, o Udu-de-coroa-azul (Momotus momota) ganha muitos olhares pelo colorido da plumagem.

Além disso, ele tem uma longa cauda terminada em formato de espátula ou raquetes.

Dicas para observar aves

Antes de mais nada, é importante lembrar que, mesmo estando ali apenas para observar, precisamos estar atentos.

Pois nós somos os intrusos, e é necessário contribuir na proteção da nossa biodiversidade.

Com isso em mente, lembre-se de sempre respeitar o espaço onde as aves estão e evitar se aproximar demais para não afugentá-las.

Além disso, evite fazer barulho alto e conversar.

Inclusive, é melhor fazer movimentos lentos para não assustá-las.

Do mesmo modo, mantenha distância dos ninhos e das aves que estiverem cuidando dos seus filhotes.

Pra finalizar, cuide das trilhas: por onde passar, mantenha o local limpo.

Em conclusão, convide sua família e amigos para conhecer, vivenciar, valorizar, interagir, amar e proteger nossas áreas naturais.

Pois a conexão entre a natureza e o ser humanos pode ser reestabelecida a partir da observação das aves ao redor.


APOIE AQUELE MATO

Se quiser continuar acompanhando nosso conteúdo e nos ver florescer, colabore com o nosso trabalho PicPay ou pelo Apoia-se.

Os recursos são usados para a manutenção do blog e para manter o acesso gratuito a todos.

Gostou? Compartilhe =)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *