Categorias
Animais Silvestres

Maior felino das Américas, a onça-pintada do Pantanal

O maior felino do continente americano atualmente extinta em vários lugares a onça-pintada do Pantanal encontra seu refúgio nesse bioma.

Fala, Mateiros! Bora falar do maior felino do continente americano, com até 135 kg, a onça-pintada (Panthera onca), que vive bem aqui no nosso quintal, o Pantanal.

Porém, a onça-pintada está vulnerável à extinção, como vários animais do Pantanal, infelizmente.

Por fazer parte do topo da cadeia alimentar e precisar de grandes áreas preservadas para sobreviver, a onça-pintada presente no bioma Pantanal é um indicador de qualidade ambiental.

Photo credit: Bart vanDorp on Visualhunt / CC BY

Onça-pintada tem maior mordida entre os felinos

Definitivamente temida e admirada, a onça-pintada possui grande força muscular e tem sua mordida como a maior entre os felinos do mundo todo.

Diferentemente de outras espécies de felinos, que emitem miados como forma de comunicação, a onça-pintada faz parte do gênero Panthera, assim como o tigre (Panthera tigris), o leão (Panthera leo) e o leopardo (Panthera pardus).

Assim, essas espécies têm uma ossificação incompleta do osso hioide, que se localiza na região da garganta e colabora para um som grave e forte como conhecemos.

Esse som recebe o nome de esturro e é utilizado na comunicação entre as onças-pintadas, principalmente no período de reprodução, único momento em que machos e fêmeas se encontram, pois são naturalmente solitários.

Desse encontro, costumam nascer de dois a quatro filhotes, de uma gestação de cerca de 100 dias, com os filhotes permanecendo com a mãe por até quatro anos, ao atingir a maturidade sexual.

A expectativa de vida da onça-pintada é de 25 anos

Durante a sua vida, a onça-pintada tem como presa natural animais silvestres, como jacarés, porco-do-mato, capivaras, catetos, veados, entre outros.

Para a sorte da onça-pintada, em suas caças, a Panthera onca consegue subir em árvores com facilidade e nadar agilmente, o que pode proporcionar um cardápio bem variado.

Inclusive, o ser humano não faz parte da dieta da onça-pintada, mas claro que existem registros de ataques de onça na região pantaneira.

Bom, sabemos que mesmo que a onça-pintada esteja acostumada com a presença dos pantaneiros, elas são animais selvagens.

Uma aproximação sem cuidados, mesmo durante passeios, é expor a onça e as pessoas a um risco muito alto.

A população de onça-pintada está diminuindo

Sempre em movimento, a onça-pintada é um mamífero que pode ser mais ou menos avistado, dependendo do clima, da estação do ano ou das condições naturais.

Atualmente extinta nos Estados Unidos, hoje a onça-pintada vive no México, na América Central e na América do Sul.

Mas é em uma parte do pantanal brasileiro que podemos ver sua pelagem amarelo-dourado e pintas pretas com mais frequência.

Dessa forma, por comerem os rebanhos e provocar grande prejuízo financeiro aos fazendeiros, a onça-pintada é alvo de caça no Pantanal, mesmo com a proibição da caça de animais silvestres.

Além da caça de animais silvestres, outras causas da diminuição da população de onças-pintadas no Pantanal são as crescente alterações ambientais e o desmatamento.

Em conclusão, garantir a sobrevivência das onças-pintadas é questão de reduzir essas ameaças e preservar a integridade dos ecossistemas.


APOIE AQUELE MATO

Se quiser continuar acompanhando nosso conteúdo e nos ver florescer, colabore com o nosso trabalho PicPay ou pelo Apoia-se.

Os recursos são usados para a manutenção do blog e para manter o acesso gratuito a todos.

Gostou? Compartilhe =)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *