Categories
Destinos Oriente-se

Museus em Mato Grosso do Sul (Locais destinados à história)

Procurando uma programação cultural? Bom, não é por falta de Museus em Mato Grosso do Sul que vamos deixar de adquirir conhecimento histórico da região. Conforme o Guia Brasileiro de Museus, feito pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), só em Campo Grande existem 19 locais voltados à história. E nós listamos alguns deles que valem a sua visita.

Memorial da Cultura Apolônio de Carvalho

Criado em meio do regime militar, foi erguido um memorial para ser a sede do governo do então Mato Grosso, em 1976. O Edifício das Repartições Públicas Estaduais (Erpe) permitia a solicitação de serviços sem, evitando aos morados deslocarem-se até Cuiabá. Na divisão do Estado, tornou-se sede do novo governo e, em 1983, foi cedido para o Tribunal de Justiça. Com arquitetura moderna e adaptações, o prédio localizado na avenida Fernando Correa da Costa, foi tombado como patrimônio histórico de MS e agora está à disposição da Cultura.

Museu das Culturas Dom Bosco

Idealizado pela Inspetoria Salesiana de Mato Grosso do Sul, o Museu das Culturas Dom Bosco é também conhecido como Museu do Índio. Inaugurado por padres salesianos em 27 de outubro de 1951, é mundialmente conhecido e visitado por quem busca entendimento científico por conta de seu considerável acervo.

Museu José Antônio Pereira

Criado em homenagem ao fundador de Campo Grande, o Museu José Antônio Pereira é o registro da história da nossa Morena. O museu, localizado na avenida Guaicurus, Jd. Monte Alegre, em Campo Grande, mostra peças originais da propriedade, com destaque para o monjolo e o carro de boi.

Museu de História do Pantanal

Resgatando a memória da região, o Museu de História do Pantanal contribui para o fortalecimento da cidadania e identidade de quem ali vive. Localizado no Porto Geral de Corumbá, o museu foi criado pelo professor Carlos Etchevarne, que quis levar o visitante a uma viagem em que possa ver o Pantanal por diferentes olhares, com a mudança de paisagem e efeitos sonoros da natureza. Além disso tudo, o local traz conteúdo sobre arqueologia, antropologia social e etnologia, cumprindo sua proposta de preservação e valorização cultural.

Museu Lídia Baís

O Museu Lídia Baís é um dos cartões-postais da nossa Morena, com acervos de Jorapimo, Conceição dos Bugres e Abílio, Ilton Silva e de Lídia Baís, reconhecidos nomes da nossa arte. Já falamos aqui sobre a Morada dos Baís e da sua importância como espaço cultural em Campo Grande.

Memorial da Cultura Indígena

Localizado em Campo Grande, na Aldeia Indígena Urbana Marçal de Souza, única no País, o Memorial da Cultura Indígena foi construído com bambu tratado e foi coberto com palha de bacuri em uma área de 340 m quadrados. O lugar leva esse nome em homenagem ao índio guarani kaiowá defensor dos direitos do seu povo, assassinado em 1983. O memorial é propício para resgatar a cultura indígena, com artesanatos e literatura específica, além do fascinante convívio com crianças e adultos que falam a língua nativa. Em 2018, foi reinaugurado, após passar por revitalização, feita em parceria com o governo do Canadá.

Museu da Imagem e do Som

O MIS é é o museu responsável pela guarda, manutenção, catalogação e recuperação das produções audiovisuais de MS e de MT, preservando os registros que compõem a nossa memória visual e sonora. Em seu acervo, estão mais de 8 mil elementos, como fotografias, filmes, discos de vinil, cartazes, vídeos e outros objetos.

Museu de Arte Contemporânea de Mato Grosso do Sul

Fundado em 17 de dezembro de 1991 e localizado dentro do Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande, o Marco – para os íntimos – possibilita o acesso à arte e aos bens culturais, com salas de exposições e mostras temporárias que fazem parte da sua programação. Além de uma biblioteca voltada para as artes plásticas, com material para pesquisa de estudantes, educadores, artistas e público em geral, um setor educativo, um auditório e oferecimento de atividades, como cursos.

Museus, como o da Força Expedicionária Brasileira, do Telefone, da Erva Mate e o do Colégio Latino Americano, entre outros, também voltam ao passado e nos deixam vivenciar a cultura local de diversas formas. Só nos resta aproveitar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *