Skip to content

Com a ideia de encurtar o acesso para a Vila Nascente e repartições públicas localizadas dentro do Parque dos Poderes, estamos em obras novamente.

A futura avenida Parque dos Poderes sacrificará 1.222 árvores para os seus 400 metros de extensão, ligando a avenida Mato Grosso até a rua Desembargador Leão Neto do Carmo. Um caminho realmente necessário e que mudará drasticamente a rotina dos motoristas campo-grandenses.

Novo trajeto

A obra tem licenciamento ambiental da Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano), que pediu  o plantio de 1.705 mudas de grande porte e o transplante de um pé de pequi para compensar o estrago a retirada.

Aeeee Prefeitura!
Novos percursos para o dinheiro, o tempo e a natureza perdidos.

Tudo feito na surdina.

Aquele Mato

Somos a Lua e o Diogo. Dois sul-mato-grossenses que criaram este espaço pra falar do nosso amor pelo Estado e mergulhar na nossa cultura. Queríamos um lugar não só para os amantes da natureza e das nossas belezas, mas também para quem se interessa pela história e quer ler, pensar e trocar experiências vividas por aqui.

Artigos relacionados

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *

*

O sacrifício de 1.222 árvores salvando 300m do seu trajeto.

Com a ideia de encurtar o acesso para a Vila Nascente e repartições públicas localizadas dentro do Parque dos Poderes, estamos em obras novamente.

A futura avenida Parque dos Poderes sacrificará 1.222 árvores para os seus 400 metros de extensão, ligando a avenida Mato Grosso até a rua Desembargador Leão Neto do Carmo. Um caminho realmente necessário e que mudará drasticamente a rotina dos motoristas campo-grandenses.

Novo trajeto

A obra tem licenciamento ambiental da Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano), que pediu  o plantio de 1.705 mudas de grande porte e o transplante de um pé de pequi para compensar o estrago a retirada.

Aeeee Prefeitura!
Novos percursos para o dinheiro, o tempo e a natureza perdidos.

Tudo feito na surdina.

Aquele Mato

Somos a Lua e o Diogo. Dois sul-mato-grossenses que criaram este espaço pra falar do nosso amor pelo Estado e mergulhar na nossa cultura. Queríamos um lugar não só para os amantes da natureza e das nossas belezas, mas também para quem se interessa pela história e quer ler, pensar e trocar experiências vividas por aqui.

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *

*

Artigos relacionados

EXPRESSÕES DO PANTANAL Curiosidades sobre o Pantanal Músicas de MS que não podem faltar no karaokê A maior dolina da América do Sul 10 insetos encontrados na América do sul