Categorias
Mato Grosso do Sul

Pra quê serve a lobeira, fruta preferida do lobo-guará?

O lobo-guará tem suas preferências no cardápio, e a lobeira é a fruta que ele mais gosta, então bora falar dela.

Alô, Mateiroo! Já conhece a lobeira, a fruta preferida do lobo-guará?

À primeira vista, a fruta se parece com um tomate.

Porém, logo você percebe as diferenças.

Primeiramente, o cheiro dela é parecido com o da maçã.

Inclusive, esse fato faz com que ela seja chamada também de maçã do cerrado.

Em segundo lugar, ela ainda pode ser conhecida como fruta assassina.

Pois é, tenso!

Mas calma, vamos explicar.

Frequentemente, o gado pula a cerca e atravessa tudo para ir atrás dela.

Eventualmente, ele faz isso para seguir um delicioso cheiro que a fruta espalha quando está madura.

Dessa forma, ele come a fruta todinha.

No entanto, uma parte dela se aloja na boca do estômago do gado e provoca a sua morte.

Assim, o gado não consegue ingerir outros alimentos.

Por fim, ele acaba morrendo.

Bom, você já viu que tem muito papo quando o assunto é esta espécie.

Definitivamente, ela não existe pra matar gado, né?

Então, vamos conversar sobre suas características e descobrir pra quê serve a lobeira, afinal.

Lobeira é alimento do lobo-guará

Pra começar, essa frutinha é conhecida como lobeira ou fruta-do-lobo (Solanum lycocarpum).

Isso porque ela é o alimento preferido do lobo-guará.

Ou seja, ela compõe 50% da sua dieta.

Sendo essa uma relação muito boa para os dois.

Pois ela age como um vermífugo natural.

De fato, a fruta atua contra o verme-gigante dos rins, Dioctophyme renale.

Inegavelmente algo importante.

Pois esse verme causa graves complicações renais nesse lobo.

Assim como em outros canídeos e mustelídeos.

Tais como lontras e quatis.

Dessa forma, ele promove a dispersão das sementes da lobeira, ao evacuar.

Portanto, ele ajuda a preservar a espécie.

Espécie está distribuída no bioma Cerrado

Primordialmente, a lobeira é uma espécie encontrada no cerrado brasileiro.

Assim, ela ainda é conhecida como jurubebão, berinjela-do-campo, maçã-do-cerrado e fruta-do-lobo.

Ou seja, depende da região, né?

Seja como for, seu arbusto tem a copa arredondada e aberta.

Bem como sua altura é de até 5 metros.

Além disso, seu fruto possui um perfume que lembra o sabor de tutti-frutti.

Inclusive, sua polpa é bastante macia.

Porém, ela apresenta um sabor ácido, exótico e meio amargo.

Igualmente como outros frutos do cerrado, a lobeira é utilizada para o preparo de doces e geleias.

Nesse sentido, ela possui propriedades terapêuticas.

Dessa forma, seu uso medicinal é amplamente difundido no bioma Cerrado.

Ainda é comum seu uso como diurético, calmante, antiofídico e antiepilético. 

Assim, a gente pode aproveitar várias partes dela. 

Pois o chá de suas folhas é indicado contra as doenças das vias urinárias, cólicas abdominais e renais, espasmos e epilepsia.

Além disso, o chá de suas flores é indicado contra hemorroidas. 

Já o fruto da lobeira assado e quente colocado em órgãos atrofiados é bom para sua reconstituição.

Aliás, o suco da fruta pode ajudar na remoção de verrugas.

Inclusive, a planta ainda pode ser usada contra gripe e problemas no fígado.

Propriedades da lobeira são muitas

Por outro lado, a lobeira tem propriedades vermífugas, vomitivas, depurativas de sangue, tônicas para o fígado, secativas e cicatrizantes.

Dessa forma, ela é anti-inflamatória para o trato respiratório.

Além de ser boa coadjuvante nas fórmulas antitussígenas e anticatarrais. 

Apesar desta ampla lista, sua principal indicação é para problemas de diabetes.

Constantemente, o chá ajuda a regular os níveis de açúcar do organismo.

Mas é importante que haja o acompanhamento de algum especialista antes de iniciar qualquer tratamento.

Resumindo, a lobeira tem se mostrado uma matéria-prima com alto potencial.

Tanto para a indústria alimentícia quanto farmacêutica.

Com toda a certeza, a natureza está sempre cuidando da gente, né?

Agora me conta, você sabia de tudo isso?

Por fim, vou arriscar dizer que só conhece a fruta o bom conhecedor do Cerrado, hein?!

Então, escreve aí nos comentários.

A gente se vê.

Tchaau!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nao deu