Das mais de 300 espécies de abelhas existentes em nosso país, o destaque hoje aqui é a Tubuna, ou melhor, a “enrola-cabelo”. Conhece? Aquela abelha que não tem ferrão, mas gruda e, não satisfeita, ainda mordisca sua vítima.

Tubuna
Foto: Amanda Perin Marcon

Tubuna é agressiva e sabe se defender 

Encontrada em vários estados do Brasil, a Tubuna pertence ao grupo das Trigonas (sem ferrão) e recebe esse carinhoso apelido de enrola-cabelo porque, ao se sentir ameaçada, solta um grude para se defender, atacando diretamente nos cabelos. Ainda para ter certeza que é a campeã deste combate, usa suas mandíbulas para mordiscar sua vítima.

Além de excelente na autodefesa, ela pode viajar mais de 1 km à procura de uma nova morada: caixas de madeira velha, ocos em árvores e muros, concentrando seus trabalhos pela manhã para evitar as horas mais quentes do dia. Entendemos bem esse sentimento diante do sol sul-mato-grossense, né?!


Tubuna
Foto: Julio Pupim

Como vemos comumente por nossos caminhos, seu ninho é construído com cerume escuro e tem o formato da entrada como um tubo, um funil ou uma trombeta. Essa arquitetura é estratégica para permitir a passagem simultânea de várias abelhas.


É bem fácil identificar essa espécie, pois seu corpo apresenta coloração negra e brilhante, com asas e abdômen da mesma cor, com uma lista ou 2 pontos prata. Embora seja de pequeno porte, a Tubuna é considerada uma grande produtora de mel, atingindo de 2,5 a 3,0 cm de altura e circundando o favo de cria.

Mas você já sabe, melhor usar um chapéu se planeja mexer com ela!

|

Animais Silvestres

Nome:
Email:
Site:
Escreva seu comentário: