fbpx

Altamente sociáveis – e tagarelas -, os papagaios aprendem desde cedo a imitar os mais velhos. Ainda no ninho  – provavelmente entre a 2ª e a 6ª semanas de vida –, eles entendem seus nomes.

Sim! Papagaios têm nomes, que permitem a comunicação direta entre dois indivíduos do bando.  Ao ouvir os pais usando os nomes uns dos outros e chamando-os por nomes que soam parecido, mas não idêntico, aos dos pais, eles compreendem que esse é o som que os identificam.

Um chamado exclusivo que, não apenas distingue a ave individualmente, como também comunica o seu gênero, seu parceiro e o grupo ao qual faz parte.

Papagaio-de-peito-roxo, papagaio-de-bochecha-azul, chauá, papagaio-de-cara-roxa, papagaio-da-serra… são várias as espécies deste fascinante animal. E ouvi-los repetir o que a gente diz é sempre divertido, não é mesmo? 


Todos os pássaros podem fazer isso, emitir sons, mas cientistas quiseram entender isso melhor e compreender o que faz os papagaios diferentes de outras aves.

Esse bate-papo animal acontece porque os papagaios possuem uma membrana chamada “siringe”, que está localizada na traqueia e que tem a mesma função que as nossas cordas vocais. Mas na verdade, eles não conseguem falar, mas imitar as palavras e os sons que ouvem.

O que faz o papagaio falar

Além da membrana que ajuda nesse desenvolvimento vocal, neurologistas da Universidade Duke, na Carolina do Norte (EUA), localizaram neurônios que explicam como essas aves se tornaram ótimos cantores e imitadores.


Os estudos realizados mostraram que mesmo que todos os pássaros que consigam cantar possuam centros em seus cérebros capazes de apoiar vocalizações, nos papagaios existem áreas ao redor desses centros, as chamadas “conchas“.  Em volta das conchas existe uma terceira região que dá apoio ao movimento, estrutura essa que é compartilhada por vertebrados, mas o sistema das “conchas” é exclusivo deles.

 

Isso significa que o aprendizado vocal específico desses animais provavelmente acontece nas regiões da concha e naquelas que controlam seus movimentos. Pesquisas anteriores diziam que as conchas nada tinham a ver com a fala, o que faz essa notícia ser surpreendente. No entanto, novas pesquisas precisarão esclarecer o mecanismo envolvido na imitação.

A melhor hipótese dos estudiosos é que a estrutura de concha evoluiu depois dos centros envolvidos no canto terem sido duplicado no cérebro, com as conchas desenvolvendo novas funções – como a imitação. Então estudar essas estruturas em papagaios pode nos ajudar a identificar outras duplicações misteriosas que podem ter levado ao desenvolvimento de novas funções também no cérebro humano.

Possuído pelo ritmo

Estudos em volta do nosso querido astro também revelam que os papagaios podem dançar, mesmo sem treinamento, conforme o ritmo da música.
Dá uma olhada no gingado desse aqui!

|

Animais Silvestres

Nome:
Email:
Site:
Escreva seu comentário: