Skip to content

Veja alguns objetos que cruzaram o céu de MS

Com grande incidência de situações estranhas no céu de MS, separamos alguns casos de objetos que caíram ou sobrevoaram por aqui.

SANTA RITA DO PARDO – 2014

O finalzinho de 2014 guardou uma surpresa para a virada do ano.

Isso porque bolas de fogo incandescentes cruzaram o céu de MS e do Centro-Oeste brasileiro.

Principalmente em Mato Grosso do Sul, foram vistos incríveis meteoros.

Em Campo Grande, a Via Morena foi palco do show.

Mas Dourados e Nioaque também puderam assistir ao fenômeno.

Dessa forma, a atração principal aconteceu em Santa Rita do Pardo – 268 km da Capital.

A suposta chuva de meteoros foi revelada depois como lixo espacial, com a aparição de um objeto cilíndrico de 50 kg e 1,70 m em uma propriedade em Santa Rita do Pardo (MS).

Especialistas o identificaram como uma peça de um foguete usado para arremessar o satélite AsiaSat 6 em órbita.

Como esse objeto não é reutilizado, então acaba sendo abandonado na atmosfera e geralmente cai em algum lugar previamente planejado.

Mas não foi o caso desta vez, que não tinha nenhuma queda prevista na cidade.

ANDRADINA / TRÊS LAGOAS – 2014

Na mesma data do ocorrido em Santa Rita do Pardo, um objeto com formato anelar foi encontrado em Andradina (SP), distante 45 km de Três Lagoas.

Com aproximadamente 20 cm de diâmetro, 8 cm de altura e pesando cerca de 3 kg, a peça é feita de aço e possuía partes derretidas.

Assim, a peça de Santa Rita do Pardo tinha aparência de um tanque metálico e não possuía inscrições em seu exterior.

Inclusive, mesmo material que parece ser feita a peça encontrada em Andradina.

objeto com formato anelar

SIDROLÂNDIA – 2014

A estação ferroviária de Sidrolândia teve a visita de um objeto voador não identificado (ovni), que foi filmado por uma equipe de TV que fazia uma matéria no local.

ovni em Sidrolândia

TRÊS LAGOAS – 2015

Um objeto voador não identificado (ovni) também sobrevoou o céu de Três Lagoas e intrigou os moradores da cidade que fica a 330 km da Capital.

Assista ao vídeo:

CAMPO GRANDE – 2015

Um morador da Capital filmou objetos que, segundo ele, giravam em torno dos seus próprios eixos.

Conforme a testemunha, no total foram vistos 7 objetos.

Mas no vídeo a seguir podemos ver apenas 3.

BODOQUENA – 2016

Moradores e visitantes de Bodoquena – 260 km de Campo Grande – presenciaram um atrativo turístico diferenciado na cidade.

Isso porque um “clarão” atraiu todos os olhares e um objeto não identificado foi visto em diversas partes da cidade.

Para esclarecer a questão, pesquisadores de astronomia identificaram a entrada de um meteoro de proporção um pouco maior do que a habitual, causando o clarão visto por todos.

Veja alguns objetos que cruzaram o céu de MS - Aquele Mato

 CAMPO GRANDE – 2017

Uma luz no céu da Capital também deu o que falar, em 2017.

Claro que relatos de um “clarão” em Campo Grande acalorou as teorias milaborantes dos moradores da cidade.

Porém, vamos deixar os ets e o fim do mundo pra lá, pois o Clube de Astronomia Carl Sagan – projeto de extensão da UFMS – possui uma central de monitoramento de meteoros e disse não haver alerta nesse dia.

Mas como não monitora a cidade toda, é bem possível que seja um meteoro pela descrição das pessoas.

Sobre o momento do clarão, a companhia de energia da cidade (Energisa) relatou um curto-circuito ocasionado por um morcego, o que provocou uma claridade momentânea na região.

Sejam ets, animais ou lixo espacial, são muitas as histórias de objetos que permeiam nosso céu.

Resumidamente, muito ainda se especula sobre a presença de extraterrestres na nossa região e, sobre os meteoros, Luan Santana já nos avisa há um tempo…

Veja alguns objetos que cruzaram o céu de MS - Aquele Mato

Aparição de um OVNI no Morenão faz parte da memória

Segundo informações da revista Ufo, neste dia, 24.575 pessoas assistiam à partida e avistaram o objeto não identificado…

Veja Mais >>>

 

Então, é isso.

Agora conta pra gente se você se lembra de mais algum objeto estranho pelo céu de MS?

Esperamos seu comentário e a gente se vê nas trilhas.

TchauU!