Categories
Bioma Pantanal / Cerrado

Tem orelha-de-macaco entre as plantas do Cerrado

Pesquisadores constataram que a casca do tronco e as folhas da orelha-de-macaco possuem substâncias com atividade bactericida, fungicida, inseticida, moluscicida e larvicida, sendo potente em ação antitumoral, anti-inflamatória, anticoagulante e antitrombótica.

Bastante comum entre as plantas do Cerrado, a orelha-de-macaco (Enterolobium contortisiliquum) é uma árvore encontrada em vários lugares do Brasil.

Mas principalmente nas regiões Centro-Oeste (em Mato Grosso do Sul) e Sul (no Rio Grande do Sul).

Antes de tudo, a orelha-de-macaco é conhecida também como tamboril ou timbaúva,

Com altura média de 20 a 30 metros e tronco de 80 a 160 centímetros de diâmetro, a orelha-de-macaco habita florestas estacionais perenifólias, subcaducifólias e caducifólias, e florestas ribeirinhas situadas em terrenos bem drenados.

Fonte: Um pé de que? (link)

De antemão, adiantamos que é a espécie da orelha-de-macaco é tão frequente e conhecida nesse bioma que pode ser encontrada até mesmo em áreas urbanas, plantada ou preservada pelo homem.

Conforme estudos, sua multiplicação é feita por sementes e suas maiores polinizadoras são as abelhas, que a usam para elaborar própolis.

Porém, borboletas e besouros também frequentam suas flores.

Para ser cultivada, a orelha-de-macaco precisa estar sob pleno sol, em solo fértil, úmido e irrigado no primeiro ano de implantação.



Entre setembro e novembro é quando a sua árvore floresce, apresentando frutos maduros entre julho e outubro.

Como se deve imaginar, os frutos maduros da orelha-de-macaco são consumidos por macacos.

Mas também por papagaios e por animais terrestres, como anta, paca, cutia, porco-do-mato e veado-mateiro.

Ou seja, não foi pela procura dos macacos que esse nome se deve.

Em formato de rim ou orelha – o que lhe rendeu esse apelido -, o fruto da orelha-de-macaco surge verde e se torna preto ao amadurecer.

Foto:
Mauricio Mercadante
(link)

Cada fruto pode conter de 2 a 12 sementes, brilhantes e de cor marrom.

As saponinas encontradas nos frutos e na casca são aproveitadas para produção de sabões.

Orelha-de-macaco ajuda no reflorestamento

Mesmo que Mato Grosso do Sul tenha florestas a perder de vista, pensar nas áreas desmatadas também é questão de preservação!

Por apresentar um crescimento inicial rápido, a orelha-de-macaco é bastante indicada para áreas degradadas, que necessitam de reflorestamento e preservação permanente.

Com ampla dispersão no Cerrado, a planta dp Cerrado é comumente vista em unidades de conservação de proteção integral.

Por oferecer uma madeira leve, a orelha-de-macaco é usada para fabricação de canoas, carrocerias, forros e até para produção de caixotes, miolo de portas e armação de móveis, por exemplo.

Proteína da semente da orelha-de-macaco inibe desenvolvimento do câncer de mama

Pesquisadores constataram que a casca do tronco e as folhas da orelha-de-macaco possuem substâncias com atividade bactericida, fungicida, inseticida, moluscicida e larvicida, sendo potente em ação antitumoral, anti-inflamatória, anticoagulante e antitrombótica.

By © 2006 Carla Antonini – Autoría propia., CC BY-SA 2.5 ar, Link

Em testes in vitro, pesquisadores concluíram que a proteína da orelha-de-macaco dificulta a invasão, a proliferação e a metástase de tumor de mama triplo-negativo.



Sem um tratamento específico, o câncer de mama triplo-negativo é um dos tumores mais agressivos que existem e pode ter na orelha-de-macaco uma esperança de agente que consiga combatê-lo.

A orelha-de-macaco também vem sendo usada na arborização urbana, por formar imponentes e decorativas árvores.

Nosso verde sempre nos surpreende, né?

Saiba mais sobre a vegetação e as plantas típicas do Cerrado!

 


APOIE AQUELE MATO

Se quiser continuar acompanhando nosso conteúdo e nos ver florescer, colabore com o nosso trabalho pelo Apoia-se.

Os recursos são usados para a manutenção do blog e para manter o acesso gratuito a todos.