Skip to content

O Bioma Cerrado é considerado uma floresta invertida.

Você já se perguntou por quê, Mateiro?

Pois é agora que você vai descobrir!

Vem com a gente!

Vegetação do Cerrado é bem peculiar

Pra começar, a vegetação do Cerrado consiste em árvores bem peculiares.

Isso porque elas são pequenas e têm raízes bastante profundas.

Tanto que as plantas do Cerrado possuem adaptações que podem chegar a mais de 20 metros de profundidade! 

Dessa forma, o bioma funciona como uma esponja que absorve e distribui água nas regiões que ocupa.

Assim, esta água preenche os aquíferos e contribui para a produção de alimentos em todo Brasil.

Algumas árvores presentes no bioma Cerrado são o buriti, pequi, jatobá e baru.

Com certeza, você conhece algumas.

Inclusive, a gente até fala de algumas aqui!

Além de incríveis, elas garantem uma dieta rica para os habitantes da região.



Essas árvores precisam sobreviver às longas secas que ocorrem na região.

Pra isso, muitas delas apresentam sistemas de raízes extremamente profundas e ramificadas.

Como 70% de sua biomassa está dentro da terra, fica inviável a sua revitalização.

Bioma Cerrado é nossa savana tropical

Em resumo, a vegetação do Cerrado é constituída principalmente por savanas. 

Ela é definida por suas diversas paisagens, formadas por uma alta biodiversidade e riqueza florística.

Primordialmente, o Bioma Cerrado engloba desde árvores altas, com densidade maior e composição distinta, até árvores baixas e esparsas.

Assim, as formações savânicas que podem ser encontradas no bioma do Cerrado são Cerrado Sensu Stricto, Veredas, Parque de Cerrado e Palmeiral.

Além disso, o Cerrado possui outras características.

Entre elas está a existência de gramíneas, arbustos e árvores esparsas e retorcidas de caules tortuosos, folhas coriáceas, e longas raízes para retirar água e nutrientes do solo em profundidades maiores.

Segundo estudos, a flora da região possui 10 mil espécies de plantas diferentes.

Inclusive, muitas dessas plantas são usadas na produção de cortiça, fibras, óleos e artesanato.

Além disso, elas ainda são usadas no medicinal e alimentício

Assim, no Cerrado há tantos tipos de árvores e arbustos.

Por isso, ele possui as seguintes formações florestais:

(Agora, pegue o caderninho e anote tudo!)

1 – Mata Seca

vegetação do Cerrado

Pra começar, as Matas Secas são florestas fechadas, sem associação com cursos d’água.

Elas exibem vários níveis de caducifolia.

Ou seja, as folhas caducam ou caem.

Assim, elas dependem essencialmente da ocorrência de manchas de solos mesotróficos (fertilidade média) profundos dentro do domínio do Cerrado.

O nível de queda das folhas cai.

Conforme isso acontece, as Matas Secas podem ser classificadas diferentemente.

Dessa forma, as matas podem ser sempre-verde (sem caducifolia), semidecídua (caducifólia mediana) e decídua (alta caducifolia).

2 – Mata de Galeria e Mata Ciliar

vegetação do Cerrado
Foto: Felipe Ribeiro

As Matas de Galeria e as Matas Ciliares são formações florestais que acontecem próximas de rios e córregos.

Elas se diferenciam floristicamente e fisionomicamente.

Portanto, as Matas de Galeria ocorrem em cursos d’água mais estreitos.

Enquanto esse fechamento não ocorre nas Matas Ciliares.

As espécies vegetais dessas matas são dependentes de alta umidade no solo.

Isso quer dizer quem, à medida que as Matas de Galeria não perdem folhas, as Matas Ciliares ainda apresentam diversos níveis de caducifólia na estação seca e são classificadas como inundável e não inundável.

3 – Cerradão

vegetação do Cerrado - cerradão

O Cerradão é uma formação arbórea média-alta.

Por lá, as copas variam de fechada a semiaberta (de 50% a 90% de cobertura).

Então, o Cerradão é drenado e ligeiramente ácido.

Além disso, ele ocorre geralmente em solos profundos.

Ao ocorrer em solos com baixa fertilidade, ele é classificado como Cerradão Distrófico.

Quando em solos mais ricos (fertilidade média), como Cerradão Mesotrófico.

Cada um deles possuem espécies características e adaptadas a esses ambientes.

Desmatamento e o estado de conservação do Cerrado

Originalmente, o bioma Cerrado ocupava cerca de 23% do território brasileiro.

Mas, em consequência do avanço da agricultura em larga escala, principalmente de soja, o Cerrado está diminuindo.

Incêndios, naturais ou causados pelo homem, também são problemas comuns no Cerrado.

Assim como o crescimento da pecuária de corte colabora para a  diminuição do bioma.

Conforme dados de 2010, 49,1% da vegetação do Cerrado nativa já havia sido desmatada e cerca de 20% das espécies de plantas já foram extintas.

Dessa forma, apenas 1.038.605 km² (50,9%) do Cerrado encontra-se preservada, dos 2.038.953 km² da sua área original.

Alguns ambientalistas dizem que a vegetação do Cerrado diminuiu para a metade nos últimos 50 anos.

Acima de tudo, nós devemos produzir informações sobre nossos recursos florestais.

Afinal, todos nós podemos sugerir e implementar a execução de políticas públicas de desenvolvimento, uso e conservação desses recursos.

Até porque, se a gente não conservar o Cerrado, uma espécie se torna ameaçada de extinção: a nossa.


APOIE AQUELE MATO

Se quiser continuar acompanhando nosso conteúdo e nos ver florescer, colabore com o nosso trabalho pelo Apoia-se.

Os recursos são usados para a manutenção do blog e para manter o acesso gratuito a todos.

Aquele Mato

Somos a Lua e o Diogo. Dois sul-mato-grossenses que criaram este espaço pra falar do nosso amor pelo Estado e mergulhar na nossa cultura. Queríamos um lugar não só para os amantes da natureza e das nossas belezas, mas também para quem se interessa pela história e quer ler, pensar e trocar experiências vividas por aqui.

Artigos relacionados

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *

*

Bioma Cerrado e a floresta invertida

O Bioma Cerrado é considerado uma floresta invertida.

Você já se perguntou por quê, Mateiro?

Pois é agora que você vai descobrir!

Vem com a gente!

Vegetação do Cerrado é bem peculiar

Pra começar, a vegetação do Cerrado consiste em árvores bem peculiares.

Isso porque elas são pequenas e têm raízes bastante profundas.

Tanto que as plantas do Cerrado possuem adaptações que podem chegar a mais de 20 metros de profundidade! 

Dessa forma, o bioma funciona como uma esponja que absorve e distribui água nas regiões que ocupa.

Assim, esta água preenche os aquíferos e contribui para a produção de alimentos em todo Brasil.

Algumas árvores presentes no bioma Cerrado são o buriti, pequi, jatobá e baru.

Com certeza, você conhece algumas.

Inclusive, a gente até fala de algumas aqui!

Além de incríveis, elas garantem uma dieta rica para os habitantes da região.



Essas árvores precisam sobreviver às longas secas que ocorrem na região.

Pra isso, muitas delas apresentam sistemas de raízes extremamente profundas e ramificadas.

Como 70% de sua biomassa está dentro da terra, fica inviável a sua revitalização.

Bioma Cerrado é nossa savana tropical

Em resumo, a vegetação do Cerrado é constituída principalmente por savanas. 

Ela é definida por suas diversas paisagens, formadas por uma alta biodiversidade e riqueza florística.

Primordialmente, o Bioma Cerrado engloba desde árvores altas, com densidade maior e composição distinta, até árvores baixas e esparsas.

Assim, as formações savânicas que podem ser encontradas no bioma do Cerrado são Cerrado Sensu Stricto, Veredas, Parque de Cerrado e Palmeiral.

Além disso, o Cerrado possui outras características.

Entre elas está a existência de gramíneas, arbustos e árvores esparsas e retorcidas de caules tortuosos, folhas coriáceas, e longas raízes para retirar água e nutrientes do solo em profundidades maiores.

Segundo estudos, a flora da região possui 10 mil espécies de plantas diferentes.

Inclusive, muitas dessas plantas são usadas na produção de cortiça, fibras, óleos e artesanato.

Além disso, elas ainda são usadas no medicinal e alimentício

Assim, no Cerrado há tantos tipos de árvores e arbustos.

Por isso, ele possui as seguintes formações florestais:

(Agora, pegue o caderninho e anote tudo!)

1 – Mata Seca

vegetação do Cerrado

Pra começar, as Matas Secas são florestas fechadas, sem associação com cursos d’água.

Elas exibem vários níveis de caducifolia.

Ou seja, as folhas caducam ou caem.

Assim, elas dependem essencialmente da ocorrência de manchas de solos mesotróficos (fertilidade média) profundos dentro do domínio do Cerrado.

O nível de queda das folhas cai.

Conforme isso acontece, as Matas Secas podem ser classificadas diferentemente.

Dessa forma, as matas podem ser sempre-verde (sem caducifolia), semidecídua (caducifólia mediana) e decídua (alta caducifolia).

2 – Mata de Galeria e Mata Ciliar

vegetação do Cerrado
Foto: Felipe Ribeiro

As Matas de Galeria e as Matas Ciliares são formações florestais que acontecem próximas de rios e córregos.

Elas se diferenciam floristicamente e fisionomicamente.

Portanto, as Matas de Galeria ocorrem em cursos d’água mais estreitos.

Enquanto esse fechamento não ocorre nas Matas Ciliares.

As espécies vegetais dessas matas são dependentes de alta umidade no solo.

Isso quer dizer quem, à medida que as Matas de Galeria não perdem folhas, as Matas Ciliares ainda apresentam diversos níveis de caducifólia na estação seca e são classificadas como inundável e não inundável.

3 – Cerradão

vegetação do Cerrado - cerradão

O Cerradão é uma formação arbórea média-alta.

Por lá, as copas variam de fechada a semiaberta (de 50% a 90% de cobertura).

Então, o Cerradão é drenado e ligeiramente ácido.

Além disso, ele ocorre geralmente em solos profundos.

Ao ocorrer em solos com baixa fertilidade, ele é classificado como Cerradão Distrófico.

Quando em solos mais ricos (fertilidade média), como Cerradão Mesotrófico.

Cada um deles possuem espécies características e adaptadas a esses ambientes.

Desmatamento e o estado de conservação do Cerrado

Originalmente, o bioma Cerrado ocupava cerca de 23% do território brasileiro.

Mas, em consequência do avanço da agricultura em larga escala, principalmente de soja, o Cerrado está diminuindo.

Incêndios, naturais ou causados pelo homem, também são problemas comuns no Cerrado.

Assim como o crescimento da pecuária de corte colabora para a  diminuição do bioma.

Conforme dados de 2010, 49,1% da vegetação do Cerrado nativa já havia sido desmatada e cerca de 20% das espécies de plantas já foram extintas.

Dessa forma, apenas 1.038.605 km² (50,9%) do Cerrado encontra-se preservada, dos 2.038.953 km² da sua área original.

Alguns ambientalistas dizem que a vegetação do Cerrado diminuiu para a metade nos últimos 50 anos.

Acima de tudo, nós devemos produzir informações sobre nossos recursos florestais.

Afinal, todos nós podemos sugerir e implementar a execução de políticas públicas de desenvolvimento, uso e conservação desses recursos.

Até porque, se a gente não conservar o Cerrado, uma espécie se torna ameaçada de extinção: a nossa.


APOIE AQUELE MATO

Se quiser continuar acompanhando nosso conteúdo e nos ver florescer, colabore com o nosso trabalho pelo Apoia-se.

Os recursos são usados para a manutenção do blog e para manter o acesso gratuito a todos.

Aquele Mato

Somos a Lua e o Diogo. Dois sul-mato-grossenses que criaram este espaço pra falar do nosso amor pelo Estado e mergulhar na nossa cultura. Queríamos um lugar não só para os amantes da natureza e das nossas belezas, mas também para quem se interessa pela história e quer ler, pensar e trocar experiências vividas por aqui.

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *

*

Artigos relacionados

ARTE DE INDÍGENAS DE MS EXPRESSÕES DO PANTANAL Curiosidades sobre o Pantanal Músicas de MS que não podem faltar no karaokê A maior dolina da América do Sul