Skip to content

Ganhamos um ecoponto e agora?

Campo Grande agora tem o seu primeiro espaço para incentivar o descarte de modo correto!

Uma área para receber a entrega voluntária de entulho, resíduos de poda de árvores, recicláveis e grandes objetos, como móveis, contribuindo assim para o meio ambiente da cidade.

Você sabe para que serve um ecoponto?

As áreas chamadas de ecopontos são locais em que os cidadãos dispõem gratuitamente o seu material em caçambas distintas para cada tipo de resíduo.

Esses locais, geralmente, possuem contentores de cores diferentes para o descarte seletivo de papel e cartão (contentor azul), embalagens plásticas e metálicas (contentor amarelo) e vidro (contentor verde).

Por que descartar o lixo conscientemente?

Essa iniciativa evita de termos materiais jogados nas calçadas e ruas dos bairros, favorecendo a proliferação de pragas, como moscas, baratas, ratos e escorpiões. Assim como o surgimento de doenças, como a dengue e a leishmaniose, por exemplo, colocando em risco a saúde pública.

Ou seja, o descarte consciente, além de sustentável, gera economia e evita um monte de problemas.

E como resultado, a indústria de reciclagem cresce e fortalece a bioeconomia, com melhores condições de saúde e segurança urbanas para todos nós.

Ecopontos são fundamentais para mudar nossa realidade

Transformar materiais usados em produtos novos não só é aconselhável como também necessário para que as próximas gerações possam usufruir da Terra como nós o fazemos hoje.

Por isso, a intenção é aumentar o número de unidades na Capital. Além do recém inaugurado Ecoponto Paramá, outros quatro pontos já foram escolhidos, no Lageado, Nova Lima, Noroeste e União. O horário de funcionamento do Ecoponto Panama será de segunda a sábado, das 8h às 18h, na rua Sagarana, esquina com a avenida Prof. José Barbosa Rodrigues.

De repente, esse também não deixa de ser um excelente momento para a gente repensar o excesso de consumo e os impactos ambientais que ele causa, né?!

Aquele Mato

Somos a Lua e o Diogo. Dois sul-mato-grossenses que criaram este espaço pra falar do nosso amor pelo Estado e mergulhar na nossa cultura. Queríamos um lugar não só para os amantes da natureza e das nossas belezas, mas também para quem se interessa pela história e quer ler, pensar e trocar experiências vividas por aqui.

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *

*

Gente boa é a capivara A terra do ET BILU O Baratão de Corumbá Peixes do Pantanal Urutau – Mãe-da-lua