Ainda que haja um longo caminho para conscientizar as pessoas da importância de salvar animais, pequenas ações já podem ter grande impacto.

Principalmente se trabalharmos juntos.

Isso porque nenhum animal pode perder seus direitos de viver de forma digna e sem crueldade.

Pra começar, ações como a proibição do uso de animais em testes para cosméticos e perfumes é um passo incrível nessa maratona.

Mas existem muitos outros a serem dados.

De acordo com a Lei de Crimes Ambientais do Brasil, maltratar, ferir e cometer abuso contra animais é considerado maus-tratos.

Mas a exploração de animais se dá em diferentes formas, tanto com animais domésticos quanto selvagens.

Tais como atividades de caça e/ou reprodução indiscriminada, que acontece em lugares péssimos e condições abomináveis, para facilitar o comércio ilegal.

Assim como abandono, torturas “por lazer”, acorrentamento, ausência ou insuficiência de alimento e água.

Além dos espetáculos feitos com animais, como brigas de galos e corridas de touros.

A própria utilização de animais em testes de laboratórios para cosméticos e perfumes agora está proibida, porém, as empresas ainda podem testá-los em outros países e vender aqui.

Ou seja, a gente precisa mesmo estar atento para salvar os animais. 

Como salvar animais dos maus-tratos

Com certeza, ao falar em salvar animais de maus-tratos, parece uma coisa muito distante e que não tem nada que possamos fazer.

Mas não é bem assim.

Mesmo que, de fato, seja uma maratona difícil de se vencer, imagina se cada um de nós, 8 bilhões de pessoas na Terra, se comprometer com um pequeno ou grande passo?

Seguem algumas maneiras de salvar animais e começar a transformar vidas.

Em vez de comprar, prefira adotar. Escolha um animal doméstico para cuidar e amar. 

Se preferir, você pode se juntar a mais amigos e adotar um animal de uma organização de conservação da vida selvagem, como Fundo Mundial para a Natureza (WWF – em inglês).

Caso não tenha dinheiro sobrando, você pode doar tempo. 

Pois muitas organizações têm programa de voluntariado, em que você pode ajudar a limpar habitats, resgatar animais abandonados, fazer campanhas de arrecadação etc.

Diariamente, você ainda pode salvar animais consumindo produtos “cruelty free”, ou livres de crueldade.

Dessa forma, você mostra a empresas que usam animais para provar a eficácia dos produtos.

Então, antes de comprar, lembre-se de verificar se os produtos não são confeccionados com pele, couro ou chifre de animais, por exemplo.

Principalmente, se forem produtos feitos com partes de animais em perigo de extinção, para você não fazer parte do mercado que usa o tráfico de vida como um negócio lucrativo.

Nesse sentido, cuidar do lixo também ajuda a salvar animais.

Pois o descarte errado acaba prejudicando animais de rios e mares, por exemplo.

Além de poluir os recursos naturais em geral.

Simultaneamente, busque saber como separar o lixo e reciclá-lo.

Assim como é importante se atentar a habitats destruídos, tentando recuperar terras úmidas ou limpando parques da cidade.

Por fim, evite passeios em zoológicos, circos ou eventos com espetáculos que sejam cruéis com animais, proteste contra organizações desses eventos e denuncie maus-tratos que presenciar.

Então, não seja cúmplice de maus-tratos.

Esse tipo de violência pode acontecer em todo lugar, como ruas, casas abandonadas, lojas e pet shops e até vizinhos que não cuidam direito dos seus bichinhos.

Inclusive, a internet é uma excelente ferramenta para denúncias, por meio de grupos e redes sociais.

Pra finalizar, compartilhe sua paixão pela conservação da vida e divulgue todas as formas de salvar animais.

Diga aos amigos e à família como eles podem ajudar e conscientize o máximo de pessoas que puder, para que a liberdade, a integridade física e a vida dos animais sejam respeitadas como elas merecem.

Agora conta pra gente, o que você acha de começar a agir para salvar animais? Qual ação você está mais disposto a fazer?

Deixe nos comentários!

A gente se vê nas trilhas.

Tchauu!


por

Publicado

em

Entre nessa trilha, receba nossas atualizações no email.

Comentários

Deixe um comentário