Categorias
Mato Grosso do Sul

Diversidade: como Mato Grosso do Sul se vê e é visto

Em Mato Grosso do Sul, estamos acostumados com a nossa cultura e nos vemos constantemente fazendo piadas com outros estados, sem perceber o preconceito regional.

Sabe, Mateiro, a nossa diversidade cultural é tanta que é bem mais comum do que a gente imagina ter uma visão bastante superficial sobre nosso país.

Aqui mesmo, em Mato Grosso do Sul, estamos acostumados com a nossa cultura e nos vemos constantemente fazendo piadas com outros estados.

Assim, sem nem perceber o preconceito regional.

O mesmo acontece com a gente, obviamente.

Pois não é nenhuma surpresa nos depararmos com perguntas como “Tem jacaré nas ruas?” ou “Seu bichinho de estimação é uma onça?”.

Sim, você sabe rsrs

Essa visão está muito ligada ao modo de falar, à cultura e aos hábitos variados de cada povo.

Por isso, não podemos incorporar padrões, atitudes e valores sem entender de onde eles vêm.

Preconceitos regionais no Brasil

Dessa forma, se cada região do Brasil enxerga as outras de um jeito diferente, a gente acaba espalhando o que podemos chamar de preconceito regional.

Por isso, separamos alguns exemplos de mapas que conferem características atribuídas aos moradores de cada estado.

Esses mapas foram encontrados na internet e tratados graficamente para homogeneizar as regiões.

Diversidade Brasil
Referência: “Preconceitos Regionais », Confins [Online].

O Brasil visto de Mato Grosso do Sul

Inicialmente, o ambiente escolar é um dos espaços em que se reúnem as mais diferentes pessoas.

Similarmente, é onde começa a se manifestar o problema com a diversidade.

Em Campo Grande (MS), uma atividade realizada com alunos do Ensino Médio do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul ilustrou a nossa visão com relação aos demais estados brasileiros.

Logo, a professora observou as constantes piadas feitas com estudantes originários de outros estados e regiões do Brasil e começou um debate.

A discussão inicial foi com mapas mundi, que estampam uma visão norte-americana do mundo, geralmente.

Assim, eles puderam constatar nesses mapas que o Brasil é sempre retratado da mesma forma.

Ou seja, sendo associado a temas como Carnaval, mulheres e drogas.

Claro, essa visão preconceituosa causou revolta nos estudantes.

Principalmente ao verem os mapas da Confins sobre Mato Grosso do Sul.

Pois ali o estado era retratado basicamente como “mato” e “índios” por outros habitantes do País.

Depois, uma questão foi levantada: “Será que nós também somos preconceituosos com o nosso País?”.

Então, a professora pediu aos alunos  para elaborarem mapas para ilustrar a visão deles sobre as outras regiões do Brasil.

Bora ver esses resultados!

Diversidade Mato Grosso do Sul

Como MS vê o sul

Segundo MS, a região Sul é representada por quase todos os estudantes pela cor azul (a cor do frio, provavelmente).

Além da ideia da beleza.

Como MS vê o norte

Em segundo lugar, a região Norte (especialmente o Amazonas) é sempre representada em verde, com a ideia generalizada de mato.

Mas a brincadeira sobre “O Acre não existe” também foi bastante retratada nos mapas.

Inclusive, grande parte não soube localizar o Espírito Santo no mapa do Brasil.

Como MS vê MT

Invejosos, se acham”.

Conforme os estudantes, os mato-grossenses sentem inveja por Mato Grosso do Sul ter ficado com a maior parte do Pantanal na divisão dos estados.

Em segundo lugar, os alunos ainda se sentem insatisfeitos por Mato Grosso ter sido uma das sedes da Copa do Mundo.

Pois, na visão deles, Campo Grande era a favorita para o evento.

Como MS vê São Paulo

Violência é o que os jovens veem em São Paulo.

Pois é o que a televisão mostra da cidade.

Como MS se vê

A descrição dos alunos sobre a própria região foi “Pantanal Civilizado”.

Conforme ele, por apresentar o agronegócio desenvolvido.

Posteriormente, o Amazonas tem apenas florestas, observando a ideia de que isso seja ruim ou atrasado.

Essa dualidade faz com que os estudantes se orgulhem de morar no estado que abriga o Pantanal.

Porém, não gostam de serem vistos como habitantes de um lugar que tenha florestas.

Bom, a gente adora esse mato.

Por isso, sempre ressaltamos a importância do desenvolvimento de Mato Grosso do Sul e do cuidado com a preservação da sua natureza.

E você aí?

O que acha desse estudo?

Divide com a gente nos comentários.

A gente se vê!

Tchaau


APOIE AQUELE MATO

Se quiser continuar acompanhando nosso conteúdo e nos ver florescer, colabore com o nosso trabalho PicPay ou pelo Apoia-se.

Os recursos são usados para a manutenção do blog e para manter o acesso gratuito a todos.

Gostou? Compartilhe =)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *