Skip to content
Logo

Onde o lobo-guará pode ser encontrado

Da família canidae, o lobo-guará é o maior canídeo da América do Sul e pode ser encontrado no Paraguai, na Bolívia, na Argentina e principalmente no Cerrado brasileiro.

Vivendo em regiões abertas e, por aqui, ocupa o bioma do Cerrado, Pantanal e região Centro-Oeste do Brasil.

lobo-guará

Ao contrário de outras espécies de lobo, que preferem viver em matilha, o lobo-guará é um mamífero de hábitos solitários, de comportamento tranquilo.

Mas ele pode atacar em situações de ameaça para se defender.

Qual é a curiosidade do lobo-guará?

Para começar as curiosidades do lobo-guará, ele não tem dimorfismo sexual em aparência ou tamanho.

Assim, ele tem a pelagem avermelhada, com manchas escuras atrás da nuca e parte dos ombros, cujos pelos são maiores que do resto do corpo.

Em momentos intensos de combate, esse pelos maiores podem se eriçar, dando um aspecto de “crina” ao lobo-guará.

Assim, seu focinho e extremidade das pernas são no tom marrom escuro ou preto; e a garganta, dentro das orelhas e a ponta da cauda são brancas.

Além disso,  lobo-guará possui pernas compridas e ágeis que permitem melhor visualização e movimentação sobre os capins altos, o ajudam a escalar facilmente morros e montanhas e também a saltar em momentos de caça.

O peso de um animal adulto fica em torno de 30 quilos; já os filhotes nascem com aproximadamente 350 gramas.

lobo-guará

Os lobos-guarás vivem em casais que ocupam, em média, uma área de 30 a 110 km², tamanho para que possam andar, correr e caçar, para que seus músculos não se atrofiem.

Além disso, estudos já indicaram que muitos animais morreram por depressão por não poderem se mover.

Mesmo vivendo em par, os lobos-guarás preferem ficar sós, e são vistos juntos geralmente durante a estação de reprodução. (No outono – de março a junho).

A gestação da fêmea dura, em média, 68 dias, dando cria de 4 a 6 filhotes.

Os filhotes são amamentados até cerca de quatro meses.

Depois, os pais ensinam os pequenos a caçar.

A vocalização mais frequente é um único latido isolado, que costuma aumentar no período de acasalamento.

O que o lobo gosta de comer?

Alimentando-se de aves, roedores, raízes e frutos, o lobo-guará é onívoro.

Dessa forma, ele tem uma dieta que consiste em 50% de vegetais e 50% de animais, variando da disponibilidade do alimento.

Inclusive, o lobo-guará gosta de uma frutinha cuja árvore recebeu o nome de lobeira em razão da sua preferência.

Após comer a fruta-do-lobo, que parece um tomate grande de cor amarelada, o lobo-guará ajuda a espalhar suas sementes.

Pois as elimina por meio de suas fezes.

lobo-guará
By Clodomiro Esteves Junior – Own work, CC BY-SA 4.0, Link

Os lobos-guarás são bons saltadores para a captura de insetos e aves e também rápidos para correr atrás de veados.

A maioria dos lobos-guarás tem visão boa e usa um conjuntos de sinais, como expressão facial e postura corporal, para se comunicarem.

Uma em cada 5 tentativas de caça tem sucesso, mas, oportunamente, os lobos-guarás ainda comem carcaças frescas.

Geralmente, lobos-guarás podem viver de 12 a 15 anos

Mas sua população está ameaçada de extinção pela redução e fragmentação de seu habitat.

Isso porque é a consequência da expansão urbana e agropecuária, apesar de não são vistos como uma série ameaça para o gado.

Atropelamentos, mais uma vez, ainda são uma grande causa de mortalidade desses animais no Brasil.

Mesmo com porte imponente e alcunha de “lobo”, ele é tímido, solitário e praticamente inofensivo, preferindo manter distância de populações humanas.

Não se sabe ao certo o significado da palavra guará, mas alguns pesquisadores acham que pode ser “fera”.

Bom, essa fera não ataca seres humanos, é inofensiva e desmistifica o “lobo-mau”.

E aí, já viu esse lobinho de perto?

Comenta aí!

A gente se vê nas trilhas!

Tchauu.

Aquele Mato

Somos a Lua e o Diogo. Dois sul-mato-grossenses que criaram este espaço pra falar do nosso amor pelo Estado e mergulhar na nossa cultura. Queríamos um lugar não só para os amantes da natureza e das nossas belezas, mas também para quem se interessa pela história e quer ler, pensar e trocar experiências vividas por aqui.

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *

*

Gente boa é a capivara A terra do ET BILU O Baratão de Corumbá Peixes do Pantanal Urutau – Mãe-da-lua