Skip to content

A fruta preferida do lobo-guará

Alô, Mateiro! Já conhece a lobeira e já pensou pra quê serve a fruta preferida do lobo-guará?

À primeira vista, a fruta se parece com um tomate.

Porém, logo você percebe as diferenças.

Primeiramente, o cheiro dela é parecido com o da maçã.

Inclusive, esse fato faz com que ela seja chamada também de maçã do cerrado.

Em segundo lugar, ela ainda pode ser conhecida como fruta assassina.

Antes que você desista de conhecê-la, fique calmo!

Pois vamos aos fatos.

Frequentemente, o gado pula a cerca e atravessa tudo para ir atrás dela.

Eventualmente, ele faz isso para seguir um delicioso cheiro que a fruta espalha quando está madura.

Dessa forma, ele come a fruta todinha.

No entanto, uma parte dela se aloja na boca do estômago do gado.

Assim, o gado não consegue ingerir outros alimentos.

Por fim, ele acaba morrendo.

Apesar de ser triste para o gado, a lobeira é muito mais que isso.

Pois não é pra matar gado que ela existe, né?

Em outras palavras, vamos conhecer os benefícios e características e descobrir pra quê serve a lobeira, afinal.

Lobeira é alimento do lobo-guará

Pra começar, por que essa árvore é chama de lobeira?

Bom, essa frutinha é conhecida como lobeira ou fruta-do-lobo (Solanum lycocarpum) porque ela é o alimento preferido do lobo-guará.

A fruta preferida do lobo-guará - Aquele Mato
By Evaldo Resende – Own work, CC BY-SA 4.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=58834109

Ou seja, ela compõe 50% da sua dieta.

Inclusive, essa é uma relação muito boa para os dois.

Pois a fruta age como um vermífugo natural.

Assim, ela atua contra o verme-gigante dos rins, Dioctophyme renale.

Inegavelmente isso é algo importante.

Pois esse verme causa graves complicações renais nesse lobo.

Bem como ele faz o mesmo em outros canídeos e mustelídeos.

Por exemplo, lontras e quatis.

Dessa forma, ele promove a dispersão das sementes da lobeira ao evacuar.

Portanto, ele ajuda a preservar a espécie.

Pode comer a fruta da lobeira?

Pra começar, não só pode comer, como a polpa da lobeira é bastante macia.

Porém, ela apresenta um sabor ácido, exótico e meio amargo.

Igualmente como outros frutos do cerrado, onde é facilmente encontrada, a lobeira é utilizada para o preparo de doces e geleias.

Nesse sentido, ela possui propriedades terapêuticas.

Dessa forma, seu uso medicinal é amplamente difundido.

Além das suas propriedades terapêuticas, o fruto da lobeira possui um perfume que lembra o sabor de tutti-frutti.

Ainda é comum usar a lobeira como diurético, calmante, antiofídico e antiepilético. 

Assim, a gente pode aproveitar várias partes dela. 

Pois o chá de suas folhas é indicado contra as doenças das vias urinárias, cólicas abdominais e renais, espasmos e epilepsia.

Por outro lado, o chá de suas flores é indicado contra hemorroidas. 

Já o fruto da lobeira assado e quente colocado em órgãos atrofiados é bom para sua reconstituição.

Aliás, o suco da fruta pode ajudar na remoção de verrugas.

Inclusive, a planta ainda pode ser usada contra gripe e problemas no fígado.

Assim, ela ainda é conhecida como jurubebão, berinjela-do-campo, maçã-do-cerrado e fruta-do-lobo.

Ou seja, depende da região, né?

Seja como for, seu arbusto tem a copa arredondada e aberta.

Bem como sua altura é de até 5 metros.

Quais são os benefícios da lobeira?

Sob o mesmo ponto de vista das propriedade que já vimos acima, a lobeira ainda apresenta outros benefícios.Pois ela também tem propriedades vermífugas, vomitivas, depurativas de sangue, tônicas para o fígado, secativas e cicatrizantes.

Dessa forma, ela é anti-inflamatória para o trato respiratório.

Além do fato de que ela é boa coadjuvante nas fórmulas antitussígenas e anticatarrais. 

Como usar lobeira para diabetes?

Apesar desta ampla lista, sua principal indicação é para problemas de diabetes.

Constantemente, o chá ajuda a regular os níveis de açúcar do organismo.

Assim, ele auxilia na regeneração das células do pâncreas.

Ou seja, ele age nas células responsáveis pela produção de insulina.

Mas é importante que haja o acompanhamento de algum especialista antes de iniciar qualquer tratamento.

Resumindo, a lobeira tem se mostrado uma matéria-prima com alto potencial.

Tanto para a indústria alimentícia quanto farmacêutica.

Inclusive, tem mais conteúdo sobre plantas que curam espalhadas pelo nosso Pantanal.Então, corre lá pra descobrir mais plantas medicinais!

Por fim, conta pra gente se você costuma usar a natureza com fonte de cura.

Definitivamente, todo mundo conhece alguma planta boa para alguma coisa, né?!Comenta aí!

A gente se vê.

Tchaau!