Categorias
Mato Grosso do Sul

Zigurats – a cidade do ET Bilu

O et Bilu ficou conhecido nacionalmente e, ainda hoje, ele atrai visitantes para Zigurats, a comunidade em que vive, em Corguinho, MS.

Olá, Mateiro! Lembra do ET Bilu?

É inegável que ele faz sucesso há alguns anos, né?

Diferente de outras situações envolvendo ovnis, ele tem morada em Zigurats, a cidade sul-mato-grossense que se prepara para o apocalipse.

Então, bora conhecer mais desse lugar.

Cidade ficou conhecida por ser casa do ET Bilu

Pra começar, Zigurats é considerada a cidade do futuro que está localizada na área rural do município de Corguinho, em Mato Grosso do Sul.

Assim, ela tem uma arquitetura diferenciada da qual estamos acostumados no Estado.

Por lá, os telhados são prateados ou brancos, por exemplo.

Além disso, as construções são arredondadas, quadriculadas e piramidais, tudo feito para ser à prova de terremotos e vendavais.

O projeto conta com a construção de bases subterrâneas antiapocalipse.

Assim sendo, ela é uma opção de moradia futura, pensando em possíveis mudanças climáticas que podem dificultar a vida na superfície.

A história da comunidade Zigurats

O condomínio da comunidade Zigurats conta com a Dakika Pesquisas para ter início a sua construção.

Essa é a associação fundada em Corguinho (MS), em 1997, que estuda diversas áreas, inclusive alienígenas. 

Conforme o fundador da associação, Urandir de Oliveira, a escolha da construção do local não é à toa.

Isso porque o terreno se encontra no paralelo que está 19 graus a sul do plano equatorial da Terra.

Segundo ele, a localidade é “um dos vórtices mais poderosos de energia”, em que acontecem muitas as aparições de fenômenos não naturais. 

Entre os moradores, o ET Bilu é o destaque local que ajuda a projetar a comunidade.

Obviamente pauta em diversos programas nacionais, ele ainda dá visibilidade à comunidade.

Assim cresce o número de curiosos que visitam Zigurats, a cerca de 100 quilômetros de Campo Grande.

Dessa forma, é possível visitar a cidade e fazer turismo ecológico.

O local conta com passeios por trilhas, montanhas, cachoeiras, cavernas, sítio arqueológico e também o turismo ufológico, claro.

Além disso, a comunidade tem o Centro Tecnológico de Zigurats (CTZ), em que são desenvolvidas as suas pesquisas.

Assim, a associação é responsável por um experimento sobre o questionamento do formato da Terra.

Você pode ver o resultado no longa-metragem “Terra Convexa: o Documentário”.

Logo, eles creem que a Terra é convexa.

Ou seja, para os moradores de Zigurats, nosso planeta é plano em sua superfície e convexo na base.

Inclusive, o ET Bilu é a figura que deu a pista para esse estudo.

Busquem conhecimento

Constantemente, os membros da comunidade Zigurats se definem como “buscadores de conhecimento”.

Claramente, em alusão à frase do nosso querido protagonista. 

Em 2019, o fundador do local foi homenageado pelo vereador Dr. Antonio Cruz (PSDB).

Nessa data, ele recebe o título de cidadão campo-grandense.

Porém, achamos também importante lembrar que ele está envolvido em controvérsias.

Isso porque existem suspeitas de estelionato e falsidade ideológica, além de curandeirismo e charlatanismo.

Seria tudo uma farsa?!

Bom, o que podemos, de fato, aprender com os moradores de Zigurats é o modo sustentável de se viver. 

Por lá, o consumo de industrializados é evitado e eles tentam plantar sua própria comida ou comprá-la de comunidade quilombolas próximas. 

Além disso, tetos solares ajudam na economia de energia, o lixo orgânico é separado para compostagem e o demais é selecionado para reciclagem.

Destino: Zigurats

Para chegar até Zigurats, é preciso pegar a MS-080 por cerca de 1h30 pela MS-080 antes de o asfalto se transformar em estrada de terra. 

Depois, é só rodar mais 40 minutos pelas subidas e descidas da vegetação do Cerrado.

A paisagem, com certeza, vale a visita.

E você, o que acha disso tudo?

Conta pra gente nos comentários!

A gente se vê nas trilhas.

Tchaau!

Gostou? Compartilhe =)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *