Categorias
Destinos Mato Grosso do Sul

Buraco das Araras, a maior dolina da América do Sul

No buraco das araras podemos observar pequenos animais e uma grande diversidade de pássaros rodeados por uma mata exuberante e uma enorme dolina.

Hoje nossa viagem vai ser até o Buraco das Araras, em Jardim-MS.

Pra começar, o Buraco das Araras é uma das principais atrações turísticas de Mato Grosso do Sul.

Ele é uma formação geológica natural que há milhares de anos se abriu.

Bem como se fosse uma grande caverna que caiu o teto.

Por isso, o lugar que dá uma sensação de liberdade total é uma dolina.

Ou seja, é uma depressão ocasionada pela dissolução em regiões calcárias ou pelo desmoronamento consequente de tais dissoluções.

Ela tem 500 metros de circunferência e 127 metros de profundidade e é rodeada por uma vegetação do cerrado.

arara
Aquelemato [instagram]

No caso do Buraco das Araras, a dolina está em rocha arenítica.

O arenito é uma rocha sedimentar, constituída predominantemente de grãos de areia onde o principal componente é a sílica.

Com a dissolução das rochas calcárias e o rebaixamento do lençol freático, o bloco de arenito sofreu um colapso, desmoronando e formando a dolina.

A verdade é que, quando você vai até lá, algo acontece no seu cérebro, não dá para explicar.

O fato é que as pessoas passam a enxergar mais, ouvir mais e apreciar a natureza de forma única.

Buraco das Araras Jardim-MS

Isso porque as aves voam livremente, soltas na natureza.

Simplesmente 156 espécies já foram catalogadas voando pelo buraco.

Mas as araras-vermelhas são realmente um show à parte.

Não é à toa que dão nome ao lugar, fazendo seus ninhos nas paredes avermelhadas de arenito.

Além das araras, o local conta com outros moradores bastante importantes.

Assim, mamíferos, como tatu, o tamanduá, o quati, o lobinho, as demais espécies de aves, como curicacas e tucanos, também escolheram o lugar para viver.

Indo para o Buraco das Araras

O passeio até o Buraco das Araras permite a observação de pequenos animais e da vegetação em campo aberto.

Logo no seu interior podemos avistar ainda um lago de água esverdeada, rodeado por mata exuberante.

O lugar ainda abriga jacarés cuja sobrevivência permanece um mistério.

Porém, nem sempre foi essa paz.

Em um passado não muito distante, as coisas não eram fáceis para a vida selvagem que lá habitava.

Então, vamos aos fatos!

A história do Buraco das Araras

Pra começar, o primeiro registro que envolve o buraco data de 1912, quando a formação foi avistada por um grupo que trabalhava com gado.

Arara posando para foto

Ao ser descoberto, o lugar de contemplação se tornou um lixão, onde muitos jogavam seus desafetos e depredavam a natureza, atirando nas pedras e aves.

Além, infelizmente, da prática de caça predatória.

Modesto Sampaio é o nome do adorável senhor que transformou o lugar.

Assim, com sua família, ele adquiriu a área em 1986 e a batizou de Fazenda Alegria.

Depois de dez anos começaram as operações turísticas por lá.

Mas foi mais recentemente, em 2007, que o Buraco das Araras se tornou uma RPPN (Reserva Particular do Patrimônio Natural.

Dessa forma, a sua beleza natura pode ficar protegida para sempre!

Inclusive, nenhuma fotografia consegue mostrar a imensidão e principalmente a beleza do lugar.

Então, prepare-se!

Para chegar ao Buraco das Araras é preciso fazer uma trilha de aproximadamente 900m.

Mas calma, a trilha é leve e não há aclives.

Ao todo, você vai passar por dois mirantes, de onde se avista o buraco em dois ângulos.

Arara voando sobre Buraco das Araras

Os atrativos naturais mexem com todos os nossos sentido

Ao ouvir as araras, sentir a brisa e se deparar com os animais locais, sua percepção geral aumenta.

Assim, você passa a ver as questões da ecologia sob uma outra ótica.

Por isso, é um passeio que pode mudar suas escolhas políticas e de consumo.

De qualquer forma, é um aumento de visão.

Em outras palavras: você precisa conhecer!

Assim sendo, conta pra gente se já teve a oportunidade de conhecer essa maravilha e como foi a experiência.

Logo mais a gente se vê pelas trilhas.

Tchaau!


APOIE AQUELE MATO

Se quiser continuar acompanhando nosso conteúdo e nos ver florescer, colabore com o nosso trabalho PicPay ou pelo Apoia-se.

Os recursos são usados para a manutenção do blog e para manter o acesso gratuito a todos.

Gostou? Compartilhe =)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *