Categorias
Animais Silvestres

Tamanduá-bandeira: mamífero ameaçado no Pantanal

Com cauda longa e peluda, ele a usa para se aquecer quando necessário.
O tamanduá-bandeira é lento e quase cego, mas, ao perceber uma ameaça, ele se apoia nas patas traseiras, abre os braços e mostra suas garras, que são enormes, fortes e curvadas.

A princípio, todo Mateiro já deve conhecer o Tamanduá-Bandeira (Myrmecophaga tridactyla).

Isso porque é bem comum avistá-lo por aqui.

Pra começar, esse parente do tatu é um mamífero (Mammalia) nativo da América que pode ser encontrado com frequência no Pantanal.

Ou quase.

Pois, atualmente, o tamanduá-bandeira está na lista de animais ameaçados de extinção.tamanduá-bandeira

By Mateus Hidalgo – photo taken by Mateus Hidalgo, CC BY-SA 2.5 br, Link

Por isso, vamos conhecer um pouco mais nosso amiguinho.

Onde vivem e o que comem os tamanduás-bandeiras?

Pra começar, em alguns lugares, o tamanduá-bandeira pode receber outros nomes.

Tais como amanduá-açu, tamanduá-cavalo, papa-formigas-gigante, urso-formigueiro-gigante, iurumi e jurumim.

Porém, ele se popularizou como tamanduá-bandeira em razão da sua cauda.

Pois ela tem forma de bandeira.

Você já reparou?

Ele vive em campos, áreas abertas e florestas tropicais.

Assim, você pode encontrá-lo em todos os biomas brasileiros.

É provável que você o veja na Amazônia, na Caatinga, na Mata Atlântica, no Pampa, no Pantanal e no Cerrado.

Inclusive, o Cerrado é o bioma que abriga a maior parte das populações de tamanduá-bandeira atualmente.

Mas é importante ficar atento.

Mesmo que o tamanduá consiga viver em diferentes tipos de habitats, o desmatamento é uma forte razão para a diminuição da sua população.

Dessa maneira, a redução é um problema.

Tendo em vista a importante função ecológica do tamanduá-bandeira.

Pois ele se alimenta de insetos.

Tais como formiga e cupim, espalhando nas terras resíduos e nutrientes.

Ainda por cima, adubando-as.tamanduá-bandeira

By Marcelocalazansbrasil74derivative work: WolfmanSF (talk) – File:Tamanduá-bandeira com filhote em pastagem.jpg, CC BY-SA 4.0, Link

Por falar no que ele come, sua dieta é basicamente feita de formigas e cupins.

Assim, isso esclarece seu nome científico “myrmecophaga”.

Pois o nome quer dizer “comedor de formigas”.

O tamanduá-bandeira não tem dentes e sua boca é pequena.

Mas ele tem um coringa.

Pois ele tem uma língua bastante longa, que ajuda na caça ao alimento.

Assim, ela é capaz de atingir até 60 cm fora da boca.

Além de ser adaptada para ir até o fundo do formigueiro, onde ele usa a saliva para capturar os insetos.

Ainda que a visão do tamanduá-bandeira não seja muito apurada, o seu olfato compensa.

Qual é a defesa do tamanduá?

Apesar de as características do tamanduá darem a sensação de que ele é uma presa fácil, atenção.

Não é!

Ele sabe se defender muito bem.

Pois o tamanho do tamanduá pode chegar a 2 metros e alcançar 45 kg.

Com cauda longa e peluda, ele a usa para se aquecer quando necessário.

Assim, o tamanduá-bandeira é lento e quase cego.

Porém, ao perceber uma ameaça, ele se apoia nas patas traseiras, abre os braços e mostra suas garras, que são enormes, fortes e curvadas.

tamanduá-bandeira

Em seguida, ao ser atacado, ele dá o seu famoso abraço mortal, capaz de matar.

Pra finalizar, você sabe qual é a cor do tamanduá-bandeira?

Ele geralmente é cinzento ou marrom.

Assim, ele tem uma faixa preta e branca que se estende diagonalmente pelo corpo todo.

O tamanduá-bandeira vive cerca de 25 anos

Em época de reprodução, geralmente na primavera, eles formam casais temporários.

É quando a fêmea dá à luz apenas um filhote, que depois é carregado agarrado às costas da mãe.

Conforme a WWF-Brasil, algumas estratégias são essenciais para a conservação do tamanduá.

Tais como estudos sobre as suas populações, a criação e manutenção adequada das unidades de conservação, a implantação de corredores ecológicos, a educação ambiental e a promoção de alternativas de desenvolvimento sustentável.

Inclusive, nos estados do Espírito Santo e Santa Catarina, o tamanduá-bandeira já está completamente extinto!

Inegavelmente por aqui, as queimadas no Pantanal em 2020 vão mudar muito nosso cenário.

Pois logo teremos novas informações sobre a vida do tamanduá na nossa região.

Por certo, notícias sobre resgate de animais têm sido comuns.

Nesse sentido, é importante entender que a extinção pode ser real.

Mas agora você sabe da importância desse bichinho da nossa fauna, né?!

Bora compartilhar esse post e difundir informação!

Conta pra gente nos comentários o que você acha do tamanduá!

A gente se vê nas trilhas!

Tchaau!


APOIE AQUELE MATO

Se quiser continuar acompanhando nosso conteúdo e nos ver florescer, colabore com o nosso trabalho PicPay ou pelo Apoia-se.

Os recursos são usados para a manutenção do blog e para manter o acesso gratuito a todos.

Gostou? Compartilhe =)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *