fbpx

Sabia que o nosso exuberante ipê é planta comestível e só não é comum o seu consumo por falta de conhecimento?

Pois é! Além da sua incrível beleza, o ipê pode enriquecer nosso cardápio em receitas que não só enfeitam o prato como nutrem e curam, com suas propriedades medicinais.

Já sabemos que o chá de ipê pode ser usado para tratar amigdalites, estomatites, inflamação da gengiva e da garganta.

Mas já pensou em rechear um pastel com as flores do ipê? Acho que então está na hora de experimentar!


Pétalas cheias de sabor e energia

Os ipês brancos, roxos e amarelos têm flores comestíveis.

As pétalas do ipê têm um leve amargor e a fragrância adocicada, que as tornam parecidas com o alface ou o almeirão.

Elas podem ser consumidas cruas ou cozidas, em saladas, empanadas, refogadas e salteadas, acompanhando carnes e legumes.

é preciso tomar cuidado ao coletá-las, pois é importante higienizar bem para eliminar os micro-organismos nocivos. Enfim, tem que ter o mesmo cuidado com todas as verduras e legumes comuns.

Especialistas orientam mergulhar a planta por 15 minutos numa solução de água e hipoclorito de sódio (item vendido nos mercados como desinfetante ou purificador).

As propriedades do ipê têm ação febrífuga, cicatrizante, antidiarreicas, anti-inflamatórias e anti-infecciosa.

O consumo do ipê ainda é eficaz no combate à anemia e às verminoses, além de ser um bom aliado contra o mal-estar causado pelo consumo excessivo de álcool.


Bom, se tem uma coisa que encanta e orgulha todo morador de Mato Grosso do Sul é o florescer dos ipês.

E agora sabemos que o ipê é PANC (Planta Alimentícia Não Convencional) e seu potencial nutritivo deve ser aproveitado.

Então, pronto pra variar no cardápio? Se inventar alguma receitinha pode mandar pra gente provar!

|

Experimente

Nome:
Email:
Site:
Escreva seu comentário: