Na fauna do Bioma Cerrado, é bem comum encontrarmos o teiú, presente também no Pantanal e na Mata Atlântica.

Em geral, o teiú foge do contato com humanos, mas você já deve ter visto um, pois é bastante conhecido por atacar galinheiros, buscando ovos e pintinhos.

Os teiús são popularmente conhecidos como calangos-verdes (Ameiva ameiva), jacareranas (Crocodilurus amazonicus) e jacuruxis (Dracaena guianensis) na Amazônia, víboras (D. paraguayensis) no Pantanal, e teiús, tejus, tejus-açus ou simplesmente lagartos (Tupinambis spp. e Salvator merianae) por todo o país.

O teiú é um réptil pertencente à família Teiidae (répteis escamados, com corpo alongado e membros desenvolvidos).

Maior lagarto da América do Sul

Da ponta da focinho até a cauda, o teiú pode chegar a 2 metros de comprimento, o que o torna o maior lagarto da América do Sul.

O lagarto teiú possui a cabeça comprida e pontiaguda e sua mandíbula é forte, com dentes pequenos, porém, pontiagudos.

A língua do teiú é grande, cor-de-rosa e bifurcada. Ela é essencial para explorar o ambiente e pegar pequenas substâncias que se encontram suspensas no ar, encaminhando-as a um órgão localizado dentro da boca que desempenha função equivalente ao olfato.

Longa e arredondada, a cauda do teiú é usada como arma, dando dolorosas lambadas no inimigo.

Ele possui escamas com coloração geralmente preta, com manchas e brancas sobre a cabeça e as patas.

Lagarto Teiú

É um animal de hábito diurno e terrestres, mas é um bom nadador, sendo capaz de permanecer submersos por até 22 minutos.

Eficiente para subir em pequenas árvores e rochas, o teiú não hesita em uma escalada para capturar grilos, borboletas ou mesmo pequenos vertebrados.


Onívoros, sua dieta é baseada em vegetais, ovos, carne de animais mortos, frutas, roedores, artrópodes e outros vertebrados de pequeno porte.

No ritual de reprodução, a teiú fêmea constrói tocas para colocar seus ovos ou se aproveita de cupinzeiros, estratégia que garante proteção extra, já que os cupins fecham rapidamente o buraco aberto em sua moradia e os ovos ficam protegidos de predadores.

Ela põe, em média, de 12 a 35 ovos, que são protegidos até se chocarem. O período de incubação é de 90 dias e os filhotes nascem com um tom esverdeado, coloração esta que vai se modificando à medida que os filhotes amadurecem.

Lagarto de estimação

Assim como os cães e gatos, os teiús podem viver por mais de uma década quando não estão no meio selvagem.

O teiú pode ser criado em cativeiro, mas a temperatura é um fator muito importante para as suas atividades fisiológicas, como digestão, circulação, respiração e resistência a doenças.

Dessa forma, o ideal é manter o animal em um ambiente aquecido entre 24 e 28°C.

Eles não são animais que transmitem doenças.

As enfermidades já observadas nesses animais são decorrentes do tráfico ilegal, pois muitos já chegam parasitados e debilitados por ausência de cuidados, como alimentação incorreta e falta de aquecimento ou umidade.


Enfim, se você pretende adquirir um exemplar de lagarto teiú, certifique-se de que o animal seja proveniente de criadouro e exija a nota fiscal do Ibama.

Nunca compre animais provenientes de tráfico.

|

Animais Silvestres

Nome:
Email:
Site:
Escreva seu comentário: